Icardi pensa alegar assédio moral e avançar para a rescisão

Inter de Milão 15-06-2019 23:30
Por Redação

Continua a polémica entre Mauro Icardi e o Inter de Milão. Depois de saber que não faz parte das opções de Antonio Conte, o avançado argentino está a ponderar a rescisão do contrato que assinou até 2021.

 

De acordo com o La Repubblica, Mauro Icardi e Wanda Nara, mulher e agente, alegam assédio moral como a base desta decisão. O jogador sente que está a ser intimidado e isolado no próprio local de trabalho e está a aconselhar-se com uma equipa de advogados para avançar com um processo judicial.

 

Recorde-se que Mauro Icardi e o Inter de Milão encontram-se num diferendo desde fevereiro. Na altura, o avançado viu-lhe ser retirada a braçadeira de capitão e recusou-se a seguir com a equipa num avião para Viena, onde ia disputar uma eliminatória da Liga Europa.

 

Na altura Icardi alegou uma lesão no joelho e mais tarde acabou por ser reintegrado, mas a relação entre clube e jogador manteve-se distante.

 

Este verão, o avançado foi colocado no mercado, uma vez que não fazia parte dos planos de Antonio Conte. Situação que não aguardou a Mauro Icardi que, avança a imprensa italiana, terá recusado uma abordagem da Juventus, preferindo manter-se no Giuseppe Meazza.

Ler Mais
Comentários (14)

Últimas Notícias

Mundos