A sociologia do desporto (artigo de Vítor Rosa, 41)

Espaço Universidade 11-06-2019 16:03
Por Vítor Rosa

As ciências sociais e humanas são um conjunto de disciplinas, diversas e heterogéneas, que têm por objeto de estudo diversos aspetos da realidade humana: sociologia, economia, antropologia, psicologia, história, arqueologia, geografia, demografia, ciências políticas, linguística, etc. As ciências humanas e sociais, que se colocam em oposição às ciências ditas “exatas” (por vezes, ciências “duras”), devido ao seu estatuto epistemológico específico, procuram estudar as culturas humanas, a sua história, as suas realizações, os seus modos de vida e os seus comportamentos individuais e sociais.

A sociologia pode-se definir, resumidamente, como o estudo científico dos comportamentos, das ações e das práticas das pessoas no seio das organizações ou das estruturas sociais: família, escola, empresas, etc. A sociologia do desporto interessa-se pelo funcionamento da realidade desportiva. Ela procura analisar as relações existentes entre o desporto ou a forma genérica das atividades físicas e desportivas da sociedade. O seu objeto de estudo abrange uma realidade complexa, pois o desporto compõe-se de um amplo “mosaico” de atividades, de funções, de espaços, de empregos, entre outros.

A sociologia do desporto visa descrever o desporto enquanto fato social, a explicar a realidade desportiva composta de ações, de práticas e de comportamentos e compreender as interações que se estabelecem entre esta pluralidade desportiva e as organizações ou estruturas sociais.

Há muito tempo que as ciências sociais e humanas são reconhecidas como disciplinas científicas. A sociologia do desporto, considerada como sendo uma área de conhecimento de maior relevância e interesse, pelo seu lento despertar, estará ainda à procura do seu próprio terreno, das teorias e de paradigmas. Isso nada espanta, na medida em que a “sociologia parece caracterizar-se por uma constante e incessante pesquisa dela própria” (Aron, 1967, apud Boaventura, 2002, p. 159).

Para Haumont, Levet e Raymond (1987), a sociologia do desporto contempla três fases. A primeira de 1950-1964 é marcada pelo aparecimento de obras, versando sobre o tema do desporto. A segunda fase de 1964/65-1972 diz respeito à institucionalização da disciplina, nomeadamente com a criação do Conselho Internacional do Desporto e Educação Física (ICSPE) e do “International Council for Sociology of Sport” (ICSS), que veio a integrar-se na Associação Internacional de Sociologia (AIS). A terceira fase, que se estende até à atualidade, é caracterizada pela diversificação de grupos de trabalho, investigações e publicações. Segundo os autores, apesar dos progressos, a “maturidade disciplinar” ainda foi verdadeiramente atingida.

 

Referências:

Aron, R. (1967). Les étapes de la pensée sociologique. Paris : Gallimard.

Boaventura, J. (2002). Introdução ao tema: o mercado de trabalho na sociologia. In Um Olhar Sociológico sobre o Desporto no Limiar do Século XXI, Atas das III Jornadas de Sociologia do Desporto, organizadas pelo Sesd da Associação Portuguesa de Sociologia e Faculdade de Motricidade Humana, Centro de Estudos e Formação Desportiva, Lisboa, Secretaria de Estado da Juventude e Desporto, 159-163.

Haumont, A., Levet, J.-L., & Raymond, T. (1987). Sociologie du Sport. Paris : PUF.

 

Vítor Rosa

Sociólogo, Doutor em Educação Física e Desporto, Ramo Didática. Investigador Integrado do Centro de Estudos Interdisciplinares de Educação e Desenvolvimento (CeiED), da Universidade Lusófona de Lisboa

Ler Mais
Comentários (1)

Últimas Notícias