Bruno de Carvalho solicita AG de urgência à SAD dos leões

Sporting 22-04-2019 20:37
Por Redação

Bruno de Carvalho solicitou uma AG extraordinária à SAD do Sporting, numa carta endereçada a Bernardo Ayala, presidente da Mesa da Assembleia Geral dos leões, no âmbito da divulgação tornada pública da auditoria realizada às contas do clube.

 

Em conjunto com um grupo de acionistas, o antigo presidente do Sporting questiona, entre outros pontos, o porquê da auditoria ter tido «de imediato a sua divulgação pública, colocando à mercê de todos -incluindo os nossos rivais e adversários - informações sigilosas que colocam a Sporting SAD numa situação de enorme fragilidade.

 

Confira a carta na totalidade, publicada por Bruno de Carvalho nas redes sociais:

 

«Exmo. Senhor Presidente da Mesa da Assembleia Geral Dr. Bernardo Ayala. Como é do seu conhecimento, a Sporting SAD é uma sociedade cotada em bolsa com regras muito bem definidas pela CMVM. Como tal, a realização de auditorias ou relatórios têm de merecer sempre um especial cuidado, pois lidam com dados sensíveis e confidenciais desta sociedade ao qual vossa Excelência Preside à Mesa da Assembleia Geral.

 

Relembramos-lhe que foram feitas várias auditorias de Gestão nos mandatos anteriores e nenhuma delas teve a sua divulgação nos Órgãos de Comunicação Social. Foi a forma responsável e profissional com que se lidou com estas situações no passado que queremos ver repetida no presente e no futuro.

 

Mas a verdade é que o relatório efetuado pela Baker Tilly teve de imediato a sua divulgação pública, colocando à mercê de todos - incluindo os nossos rivais e adversários - informações sigilosas que colocam a Sporting SAD numa situação de enorme fragilidade.

 

Esta forma de comunicação errática que a administração da Sporting SAD tem adotado, provoca prejuízos tremendos para a Instituição, fere as regras estabelecidas pela CMVM e coloca os acionistas numa situação de total perplexidade, preocupação e desagrado.

 

Neste momento, quer a Sporting SAD, quer o acionista maioritário Sporting Clube de Portugal, quer os acionistas minoritários, têm o direito de ser esclarecidos de todas as situações e motivações que levaram à divulgação do já referido relatório assim como da sua verdadeira natureza.

 

São demasiadas as informações contraditórias que têm vindo a público que indicavam que esta seria uma auditoria forense, sendo que, pela leitura da mesma, os próprios autores o negam. É fundamental, voltamos a ressalvar, que seja dada toda a explicação sobre o enquadramento real deste relatório.

Urge também esclarecer todos os acionistas de assuntos de importância fulcral para esta Sociedade, tais como:

 

- Porque é que no relatório da Baker Tilly não existe qualquer referência nem dados do Gabinete Médico da Sporting SAD e quais são esses dados;

 

- Porque é que este relatório não englobou todo o período da Comissão de Gestão e respetiva Administração da Sporting SAD por ela escolhida, e quais são esses dados;

 

- As medidas de proteção perante os dados que foram indevidamente divulgados de forma pública, como por exemplo os salários dos atletas e um possível assédio por parte de outras equipas aos mesmos;

 

- O estado da renegociação da reestruturação financeira realizada pelo anterior mandato do qual apenas faltava formalizar e assinar;

 

- A política e medidas a adotar para a garantia imediata da manutenção da maioria da Sporting SAD pelo seu acionista de referência, o Sporting Clube de Portugal;

 

- Todos os contornos do negócio efetuado com o Fundo Apollo;

 

- Todos os contornos do negócio de 2 Milhões efetuado com o Wolverhampton;

 

- Todos os pormenores contratuais que levaram à decisão da existência de uma dívida da nossa Sociedade à Gestifute;

 

- Todos os pormenores dos processos de defesa que dizem respeito aos jogadores que rescindiram os contratos com esta sociedade;

 

- Todos os dados e contornos dos negócios que culminaram no regresso dos jogadores que tinham rescindido, a saber: Side Letters, prémios de assinatura, pagamentos a empresários, redução do valor de cláusulas de rescisão, novas condições contratuais, entre outros;

 

- Situação detalhada relativamente aos processos de rescisão unilateral com o treinador Sinisa Mihajlovic e com o gabinete médico;

 

- Posição oficial sobre a existência ou não de mensagens trocadas entre o atual Presidente do Conselho de Administração da Sporting SAD com jogadores que acabaram por rescindir, como por exemplo, Rafael Leão e seus familiares.

 

Agradecíamos que nos fossem prestadas todas estas explicações, assim como a convocação, com caráter de urgência, de uma Assembleia Geral Extraordinária, onde estes e outros assuntos possam ser discutidos com toda a transparência com todos os acionistas.

 

Aproveitamos para informar Vossa Excelência que iremos tornar pública esta nossa missiva.

Com cordiais Saudações Leoninas,

 

Os acionistas

Bruno de Carvalho

Alexandre Godinho

Fernando Carvalho

João Trindade»

Ler Mais
Comentários (50)

Últimas Notícias