Fogo destrói todas as motos elétricas do mundial de MotoE

Motociclismo 14-03-2019 17:45
Por Paulo Ribeiro

Incidente com causas ainda por esclarecer, um violento incêndio no paddock do Circuito de Jerez – Angel Nieto destruiu as 18 Energica Ego Corsa, a totalidade das motos elétricas que iriam participar na primeira edição Taça do Mundo da FIM Enel MotoE. Além das motos, o incêndio declarado às 00.15 h de quinta-feira, consumiu o novíssimo hospitality do mundial de MotoE onde estava ainda guardado material das equipas e as estações de carga portáteis.

 

O incêndio foi declarado extinto às 6 horas, sem registo de danos físicos mas com vários milhões de euros de prejuízo, começando de imediato as investigações para tentar descobrir as causas do fogo. Segundo confirmou a Dorna, empresa promotora do Mundial de MotoGP e também na nova Taça do Mundo de MotoE, nenhuma das motos estava a carregar no momento em que deflagrou o fogo.

 

Episódio que encurtou os segundos testes oficiais da pré-temporada de MotoE depois dos efetuados em novembro, logo após o primeiro dos 3 dias previstos para a pista andaluza e que obrigará a FIM e a Dorna a refazerem o calendário. Garantida é a realização do campeonato mas é certo que a competição não estreará durante o Grande Prémio de Espanha, neste mesmo circuito, no primeiro fim de semana de maio. O calendário a anunciar nos próximos dias, assim que haja previsão do tempo necessário para a italiana Energica fabricar mais motos de corrida, construir a grande estrutura metálica que albergará todas as equipas desta competição e demais material, deverá ainda contar com outra sessão de testes oficiais.

 

Para já as primeiras voltas com as versões definitivas das Energica EGO Corsa (160 cavalos para 240 quilos) valeram o melhor tempo ao brasileiro Eric Granado, com 1.48,984 m, deixando Niki Tuuli e Héctor Garzó a cerca de meio segundo. Tempo que, sublinhe-se, é 3,7 segundos mais lento que o conseguido pelas Moto3, com 60 cv e 80 kg, perdendo 11 segundos para as MotoGP, com 260 cv e 157 kg.

 

Na lista de pilotos, muitos nomes conhecidos do Mundial de Velocidade e de Superbikes, a começar pelo regressado Sete Gibernau, lado a lado também que ainda há pouco estavam na categoria MotoGP, Bradley Smith ou Alex De Angelis. Nicolas Terol, Mike Di Meglio, Randy de Puniet, Nicollo Canepa ou Kenny Foray são outros nomes em plantel que integra a espanhola Maria Herrera.

 

Ler Mais
Comentários (1)

Últimas Notícias