Pneu traseiro afastou Miguel Oliveira da luta pelos pontos

Moto GP 10-03-2019 21:09
Por Redação

O português Miguel Oliveira (KTM) analisou o seu desempenho no Grande Prémio do Catar, naquela que foi a estreia na categoria rainha do motociclismo.

 

«Foi uma corrida interessante. O meu motor parou na grelha de partida e tive de voltar a fazer um restart do pit lane, alinhar em último, mas apesar deste pequeno percalço mantive-me calmo e fiz uma boa partida e uma excelente primeira volta, onde passei em décimo quarto na primeira passagem pela linha de meta. Fiquei muito surpreendido pela performance da moto no início da corrida e consegui manter-me e defender-me dentro do grupo. É pena que a sete/oito voltas do fim o meu pneu traseiro tenha perdido o rendimento e a partir daí não houve muito mais que pude fazer, pois o pneu estava completamente degradado. Não consegui terminar nos pontos. Senti que hoje era um dia onde eu tinha muita capacidade, contudo não conseguimos fazer com que o pneu durasse a corrida inteira», referiu o piloto de Almada, que retira pontos positivos da corrida:

 

- Saímos daqui com o facto positivo de estarmos competitivos e termos potencial para sermos mais rápidos. No final de tudo, terminar a 16 segundos não é nada negativo e a equipa está contente. Agora vamos trabalhar para fazer melhor no grande prémio da Argentina. O meu sonho hoje tornou-se realidade, fiz a minha primeira corrida de MotoGP. Lutei com o que tinha e estou certo que ainda vamos ter muitas alegrias com a minha KTM.

Ler Mais
Comentários (15)

Últimas Notícias