Miguel Silva perde (2-4) e complica qualificação no Euro

Snooker 25-02-2019 16:58
Por António Barroso

O português Miguel Silva, de 40 anos, atleta da Academia de Bilhar Miguel Silva (ABMS), do Funchal, e único representante luso dos Campeonatos da Europa de Snooker, que decorre até sábado, 2 de março, em Eilat (Israel), somou esta segunda-feira a segunda derrota (2-4) em três jogos no torneio, ante o espanhol Francisco Sanchez-Ruiz, de 27 anos, mas ainda mantém a esperança de se qualificar para a fase seguinte.

 

O madeirense, que nos dois jogos anteriores do Grupo Q, de cinco jogadores – só os três primeiros passam ao quadro final, e é a diferença entre parciais ganhos e perdidos no total dos quatro encontros disputados, e não pontos por vitórias ou triunfos, a decidir a classificação – baqueara ante o russo Mikhail Terekhov (0-4) e batera o romeno Mihai Vladu (4-2), entrou melhor e fez 1-0.

 

Depois, Sanchez-Ruiz, atleta também noutra variante do bilhar, o pool, do Snooker Club Lisboa (tal como o compatriota David Alcaide, e ambos representaram antes o SC Braga) não deu chances e selou depressa o empate (1-1) no segundo parcial, antes de virar para 2-1 a seu favor com duas bolas de felicidade: embolsou a última vermelha quando estava snooker (branca tapada, jogou à tabela e a encarnada entrou por sorte num buraco… e ficou de caras para a bola amarela… e para a sequência final), e depois, a bola azul com um repique na branca já após ter falhado o buraco.

 

Foi então que o insólito aconteceu na mesa 18 montada no U Magic Palace Hotel de Eilat, palco destes Campeonatos da Europa organizados pela European Billiards and Snooker Association (EBSA), e onde competem 125 atletas de 40 diferentes nações do velho continente em busca do título de campeão europeu, que vale um convite da World Snooker para disputar o circuito dos profissionais nas próximas duas épocas, ao lado de Ronnie, Selby e Williams.

 

Como Sanchez-Ruiz e Miguel Silva demoraram duas horas e meia para realizar as três primeiras partidas, o jogo, dirigido pelo árbitro alemão Christian Lehmann, foi interrompido e reatado hora e meia depois, e na mesa ao lado (a 17).

 

O espanhol avolumou vantagem considerável e consumou o 3-1, deixando o único representante de Portugal, o madeirense, filho do antigo árbitro de futebol Marques da Silva (hoje em dia atleta… de pool da ABMS), sem margem de manobra: estava obrigado a ganhar os três parciais seguintes de rajada. Miguel Silva manteve a calma e serenidade, superiorizou-se no quinto parcial e encostou a 2-3.

 

Na sexta partida, Sanchez-Ruiz chegou a 58-0, e com apenas 67 pontos possíveis na mesa, pouco havia a fazer: 2-4 para o espanhol, de novo bafejado por uma bola de fortuna extrema (vermelha falhada, ao lado do buraco, embateu na branca… e foi mesmo entrar, embalando o espanhol para entrada de 24 pontos), e o sonho da qualificação de Miguel Silva adiado para o último jogo do agrupamento.

 

O atleta de Portugal fecha a primeira fase da prova terça-feira, dia 26 do corrente mês, ante o israelita Nadav Biton, de 29 anos (104 pontos como melhor de tacada em prova, 136 pontos o registo mais conseguido em treinos), jogo que irá decorrer na mesa 13, às 13 horas locais (11 horas em Portugal continental).

 

Em caso de vitória, Miguel Silva ainda poderá chegar ao terceiro lugar do Grupo Q e passar à fase seguinte, já de eliminação direta. Neste momento, o atleta português ocupa a quinta e última posição do grupo, com 6-10 em parciais ganhos e perdidos (-4) em três jogos, enquanto o seu rival de terça-feira, o israelita Nadav Biton, é quarto, com 7-9 (-2) e o russo Mikhail Terekhov – que já disputou os quatro jogos – é terceiro, com saldo nulo entre partidas ganhas e perdidas: 11-11.

 

O Grupo Q é liderado por Francisco Sanchez-Ruiz, com 12-7 de parciais ganhos e perdidos (+5), seguido do romeno Mihai Vladu, com 9-8 (+1) em partidas ganhas nos três jogos que já cumpriram. Na última ronda defrontam-se, além de Miguel Silva e Nadav Biton, o romeno Mihai Vladu e Sanchez-Ruiz, no outro jogo da jornada. Miguel Silva terá de vencer, e de preferência por 4-0, e esperar uma ajuda do espanhol, já apurado, diante do romeno: um 4-0 para Francisco Sanchez-Ruiz, permite-lhe sonhar com o terceiro lugar, último a dar a qualificação. Que ficou muitíssimo difícil.

 

Ler Mais
Comentários (0)

Últimas Notícias