Luís Castro remete Reading para segunda-feira

Vitória de Guimarães 07-12-2018 12:53
Por Pascoal Sousa

Luís Castro remeteu para «segunda-feira» uma reação ao interesse do Reading, 21.º classificado da II Liga inglesa, no seu concurso. Na conferência de Imprensa de antevisão da partida do Vitória frente ao Rio Ave, que se disputa domingo, às 17.30 horas, o treinador preferiu dar prioridade ao desafio da Liga.

 

«Posso dizer que a minha cabeça está direcionada para o jogo com o Rio Ave e o que disser sobre este tema será só na segunda-feira», esclareceu, dando pouca importância ao facto desta sua posição pode dar azo a várias interpretações e teorias até à receção aos vila-condenses. «Na minha vida caminho com a minha consciência e não com o que os outros pensam. Isso é válido desde os tempos em que estava no Distrital, só me interessa a minha consciência e no dia a dia só me dedico ao meu trabalho», assim arrumou o assunto Reading.

 

Sobre o jogo com o Rio Ave, lembra que o adversário «já esteve a uma distância de seis pontos» que, entretanto, os vitorianos anularam. «Em igualdade pontual, o Vitória olha para cima. Há aqui uma particularidade, e é a seguinte: há quatro jornadas estávamos a seis pontos, encurtámos a distância e igualámos o Rio Ave. Faltando 23 jogos não posso dizer que este jogo seja decisivo na questão da Europa. Compreendo que precisamos de ganhar sempre os três pontos. Podem atribuir vários defeitos à equipa, mas não pela forma como se entrega ao jogo. A nossa dinâmica mental é olhar sempre para cima, não olhamos este jogo como uma oportunidade para ganhar vantagem para o Rio Ave, mas para encurtar distância para o quarto lugar.»

 

Luís Castro falou ainda sobre o compromisso da Taça de Portugal, frente ao Boavista, provisoriamente marcado para as 15 horas de quarta-feira. Um horário que a FPF deverá alterar mal haja acordo entre clubes. Para o treinador não há outra solução: «Não acredito que se faça o jogo a essa hora. Não podem colocar jogos à quarta-feira às 15 horas. Podem haver mil razões, mas é uma questão de respeito pelos adeptos do Vitória que enchem estádios e pelo clube que representa bem o futebol português.»

Ler Mais
Comentários (4)

Últimas Notícias