Gabriel abatido e... revoltado com a sorte

Benfica 09-11-2018 15:48
Por Nuno Reis

Onana fez defesa incrível, com o pé direito, no último lance da partida entre Benfica e Ajax de anteontem, mas Gabriel sentiu que podia, e devia, ter feito o golo que colocaria os encarnados em vantagem por 2-1 e que daria novo fôlego à ambição de chegar aos oitavos de final da Liga dos Campeões. O brasileiro disparou com o melhor pé, no coração da área holandesa, mas o guarda-redes do Ajax impediu o golo, bem perto da linha de baliza, e o árbitro deu por concluído o jogo.


Jogadores do Benfica de mãos na cabeça, de braços no ar, desesperados perante tamanha perdida. Gabriel, naturalmente, de rastos, consciente de que podia ter saído em ombros, mas não fora feliz.

 

Logo na noite do encontro, anteontem, apesar de muito apoiado por companheiros e elementos da estrutura encarnada, que sem exceção o ilibaram e lhe deram moral, o médio brasileiro de 25 anos se penitenciou pelo sucedido.

 

«Abatido e chateado», assim ficou o futebolista do Benfica, de acordo com uma fonte do círculo pessoal que conversou com ele depois da partida.

 

Não obstante, Gabriel sentiu-se igualmente revoltado. Com a sorte. Sente que a fortuna nada quis com ele, o que, aliás, é algo que não sentiu pela primeira vez desde que chegou à Luz.

 

Com oito partidas realizadas de águia ao peito, 441 minutos em campo, Gabriel já esteve perto de marcar em várias ocasiões, mostrando ser detentor de pé esquerdo poderoso, até mesmo nos disparos de fora da área. Já acertou no guarda-redes e no ferro, sente que tem tido azar e está à procura do primeiro golo. O da confiança. 
 

Ler Mais
Comentários (14)

Últimas Notícias