Efacec parceira da Techeetah na Fórmula E

Automobilismo 14-09-2018 11:00
Por José Caetano

Na 5.ª temporada da Fórmula E, que tem arranque marcado para 15 de dezembro, na Arábia Saudita, com o 1.º ePrix de Riade, empresa portuguesa ao lado da Teechatah, a equipa chinesa que acabou o campeonato 2017-2018 em 2.º, com menos dois pontos do que a Audi e venceu o título de pilotos com o francês Jean Éric Vergne, de 28 anos, que passou pela F1 de forma discreta (entre 2012 a 2014, 58 G.P. com a Toro Rosso).


Fundada em 1948, a Ec (entretanto, redesignada Ec Power Solutions) move-se nos setores da energia, engenharia e mobilidade. A empresa privilegia os mercados de exportação e apresenta-se como n.º 1 mundial em infraestruturas para carregamentos rápidos as baterias dos automóveis elétricos. Entre os projetos prioritários, fórmula de recarregamento por indução, sem fios. A expetativa para os próximos anos é de atingir os 100 milhões de euros de faturação anual.


A Fórmula E tem a chancela da Federação Internacional do Automóvel (FIA) e promove a mobilidade do futuro, precisamente por realizar-se com monolugares equipados com motores elétricos em vez de mecânicas convencionais, de combustão interna. A equipa chinesa estreou-se na competição na 3.ª temporada (2016-2017), depois da compra do Team Aguri, terminando a época de estreia na 5.ª posição. Em 2017-2018, após meses no comando, 2.º lugar, a tão-somente dois pontos da Audi.


Em 2018-2019, novidades importantes na Fórmula E e na Teecheetah. No topo da lista, geração nova de monolugares mais potentes e rápidos e equipados com superbaterias, para ponto final nas trocas de carros a meio das corridas, devido a limitação no campo da autonomia. Na equipa, com a saída de cena da Renault, substituída pela Nissan, em vez de chassis Spark com sistema de propulsão da marca do losango, acordo com a DS, marca da PSA Peugeot Citroë n, consórcio liderado pelo português Carlos Tavares, para o fornecimento da tecnologia arrumada sob a carroçaria com imagem de nave espacial construída, maioritariamente, em fibra de carbono… A dupla de pilotos mantém-se. Ao lado de Vergne, André Lotterer, alemão de 36 anos vencedor das 24 Horas de Le Mans em 2011, 2012 e 2014.


Ontem, no Museu da Eletricidade, em Lisboa, durante o Mobi Lisbon Summit, anúncio da extensão do acordo da Ec com a Techeetah, com Ângelo Ramalho, diretor-geral da empresa portuguesa e Mark Preston, diretor da equipa propriedade da China Media Capital, a destacarem as vantagens de parceria estratégica ótima para as duas partes… A Techeetah ganha o apoio de especialista no carregamento de baterias e na gestão de enrgia, mais-valias importantes, considerando o final da troca de monolugares durante os ePrix, a Ec garante o acesso a uma plataforma competitiva para os fornecedores globais de soluções de mobilidade desenvolverem e testarem tecnologias para viaturas elétricas.

Ler Mais
Comentários (0)

Últimas Notícias