Quarteto pode render mais de €100 milhões

Sporting 12-09-2018 16:19
Por Redação

Rui Patrício, Gelson Martins, Rafael Leão e Daniel Podence, quatro dos jogadores que rescindiram contrato com o Sporting na sequência do ataque à Academia, alegando justa causa, poderão render verba superior a €100 milhões aos cofres da SAD leonina. Esta a convicção expressa por Artur Torres Pereira, em entrevista a A BOLA.

 

Afinal de contas, de quanto é o défice de tesouraria?

 

Não vou pronunciar-me sobre essas questões, que são vertidas no relatório e contas da SAD. O que interessa é que o grupo Sporting tem as suas contas… O Sporting vive das suas receitas e das suas despesas. O Sporting tem um défice operacional crónico de cerca de €20 M e portanto tem três soluções: a primeira é diminuir as despesas, a segunda aumentar as receitas e uma das formas para isso é vender jogadores. Tudo tem de ser planeado conjugando essa situação. A SAD dispensou 42 jogadores neste período, conseguimos diminuir a massa salarial com atletas em €10 milhões. As vendas de jogadores, as vendas geradas pela bilhética, Gamebox, a área comercial, por tudo aquilo que representa a marca Sporting… Depois temos o empréstimo obrigacionista e finalmente a questão da dívida à banca pendente, que tem de ser renegociada e reestruturada. Estes são os dados essenciais.

 

Mas é uma situação complicada em termos financeiros, ou não concorda com essa visão?

 

Não é de todo a situação de catástrofe que alguns falaram.

 

É situação de falência técnica?

 

Isso é uma situação meramente de técnica. Na prática, a situação está controlada. A curto prazo vão dar entrada os resultados dos encaixes na sequência das saídas de Rui Patrício para o Wolverhampton, do Gelson para o Atl. Madrid, do Podence, além de Rafael Leão.

 

De que valor estamos a falar?

 

Falamos num valor potencial superior aos €100 M. Não sei se esses €100 M vão entrar, pois estamos a falar de negociações, mas o Sporting vai seguramente encaixar quantia significativa.

 

Falamos de decisões dos tribunais ou há margem para negociar com os clubes?

 

Tem de haver! Tem de haver! Porque esses clubes aceitaram inscrever jogadores que rescindiram, do ponto de vista do Sporting, sem justa causa. É muito grave. Acresce que no caso do Atl. Madrid já estava numa situação complicada por via de duas situações anteriores que junto da FIFA criaram uma situação muito complexa e nenhum desses clubes quer correr o risco no plano jurídico, disciplinar, financeiro e desportivo… Não tenho dúvidas de que vão negociar com o Sporting, que tem de fazer valer os seus direitos. O caso do Gelson, por exemplo, só não ficou fechado porque o Atl. Madrid ofereceu valor inferior ao que o Sporting exige por ele.

 

O Sporting vai, então, ser ressarcido?

 

Não temos qualquer dúvida. Agora é uma questão negocial com os clubes, com os empresários. Há receitas que vão entrar, o empréstimo obrigacionista vai ser viabilizado, a tesouraria vai sendo aliviada, a renegociação com os bancos vai prosseguir… O que é preciso é que haja paz, estabilidade e não o clima de esquizofrenia em que vivemos nos últimos meses.

Ler Mais
Comentários (49)

Últimas Notícias