Atletas pagam 900 euros para ir ao Europeu

Taekwondo 31-03-2017 16:41
Por Edite Dias
Cada um dos sete atletas que constituem a Seleção Nacional de taekwondo, sub-21, teve de pagar 900 euros para poder representar Portugal no Europeu do escalão que quinta-feira começa na Bulgária.

Rui Bragança, bi campeão europeu e 9.º nos Jogos Olímpicos Rio-16, já tinha alertado para as dificuldades da modalidade e, nomeadamente, os problemas que os seus atletas vivem.

Agora, Filipa Bastos, Sara Vital, Sofia Cruz, Francisco Costa, Carlos Brito, Diogo Gomes e Pedro Alves não tiveram alternativa uma vez que a Federação Portuguesa de Taekwondo (FPT) garante que não tinha alternativa num e-mail enviado aos atletas e divulgado pela agencia Lusa: «[…] No âmbito das dificuldades financeiras que está a atravessar, a direção da FPT deliberou participar no Campeonato Europeu de sub-21 sob forma de patrocínio direto ao atleta[…]. O valor do patrocínio é de 900 euros, o que inclui viagem, transferes, estadia para seis noites com pequeno-almoço e inscrição na prova. A alimentação não está incluída, mas terá que ser também suportada pelos próprios […].»

As dificuldades por que a FPT passa têm a ver com o facto de ainda não ter sido assinado o contrato programa com o Instituto Português do Desporto e da Juventude (IPDJ) em virtude do relatório e contas de 2015 ter sido chumbado em maio do ano passado em assembleia-geral extraordinária. As associações distritais não aprovaram as contas da direção de José Luís Sousa, reeleito em fevereiro.

A seleção viaja terça-feira para a capital búlgara, Sófia, onde até dia 9 disputa o Campeonato da Europa.


Ler Mais
Comentários (0)

Últimas Notícias