Águia quer bicampeonato e sonha com a Champions

Futsal 02-08-2019 08:51
Por António Barroso

Prioridade ao bicampeonato numa águia que, como referiu o capitão de equipa, Bruno Coelho, que ontem completou 32 primaveras, está ciente de ser o Campeonato Nacional «prova cada vez mais difícil e competitiva». Na reabertura da oficina para a nova época, ontem, na Luz, Joel Rocha já contou com os três reforços para a época que se irá iniciar a 1 de setembro, com a Supertaça, ainda em local por definir, mas diante do rival Sporting, vencedor da Taça de Portugal, campeão europeu e vice-campeão nacional.

 

Um dérbi que já preenche os sonhos e ilusões de jogadores e adeptos e ontem os recém-chegados, os internacionais André Sousa (guarda-redes, 33 anos, português, ex-Sporting) e Fernando Drasler (fixo, 31 anos, ex-ElPozo Murcia/Espanha), já sentiram - como outro ex-leão, o fixo/ala Célio Coque - o carinho e a exigência de integrar os quadros de uma equipa a apontar como meta o bicampeonato, sem menosprezar a ambição europeia.

 

Dos 16 atletas às ordens do treinador Joel Rocha saíram, relativamente à última época, os internacionais espanhóis Raúl Campos e Marc Tolrà, mas a fasquia da ambição subiu. O Torneio de Cascais, nos dias 10 e 11, será o primeiro teste da pré-temporada para o plantel, que integra 16 atletas.

 

O jogo de apresentação dos encarnados aos sócios e adeptos será diante dos espanhóis do Jimbee Cartagena, no dia 14, seguindo-se a participação no Torneio de Castelo Branco, nos dias 17 e 18. A 21, o Benfica vai até Porto Salvo apadrinhar a apresentação do Leões aos seus fiéis e nos dias 24 e 25 toma parte no Torneio Internacional no Algarve.

 

Plantel do Benfica 2019/2020:

Guarda-redes: André Correia, André Sousa e Diego Roncaglio.

Fixo: André Coelho e Fernando Drasler

Fixo/Ala: Afonso Jesus e Célio Coque

Universal: Fábio Cecílio

Pivô: Fits

Ala/Pivô: Fernandinho

Ala: Chaguinha, Tiago Brito, Bruno Coelho, Rafael Henmi, Miguel Ângelo e Robinho

O FUTURO COM O NOSSO PASSADO


Porque A BOLA não quer que o jornalismo deixe de ser o jornalismo de qualidade que se faz da grande história, da investigação e da grande reportagem – nós temos esse jornalismo (o jornalismo que fez com que se falasse de A BOLA como a Bíblia) para lhe continuar a dar.

Porque A BOLA não quer que o jornalismo deixe de ser o jornalismo do texto criativo e sedutor e da opinião acutilante que não se faz de cócoras ou de mão estendida – nós temos esse jornalismo para lhe continuar a dar…

… e para nos ajudar a manter e a melhorar esse jornalismo sério e independente com o timbre de A BOLA,

Junte-se a nós nesse novo desafio ao futuro, tornando-se nosso assinante.

ASSINE AQUI

A Edição Digital de A Bola

Ler Mais
Comentários (8)

Últimas Notícias