Ainda a derrota com a Finlândia: «Aquele golo delas nos instantes finais foi um golpe duro»

Futebol Feminino 21-02-2021 18:20
Por Redação

A Seleção Nacional Feminina treinou-se, este domingo, em Larnaca, no Chipre, onde, na próxima terça-feira (15.10 h.), defrontará a Escócia. Portugal, recorde-se tem já o segundo lugar do Grupo E garantido e consequente play-off de acesso ao Europeu de 2022.

 

A avançada Jéssica Silva fez a antevisão da partida com as escocesas:

 

«Estou feliz pelo regresso. Foi bom voltar a jogar pela Seleção e estar com as minhas colegas. É óbvio que gostava que tivéssemos ganho à Finlândia e eu tivesse contribuído mais. Aquele golo delas nos instantes finais foi um golpe duro que não esperava. Mas o jogo não deixa de ser especial pelo facto de ter regressado. Dez meses de sofrimento. Fiz uma cirurgia para reconstruir o tendão de Aquiles. Foi sem dúvida a lesão mais complicada que sofri, em que o processo de dor esteve sempre ligado ao processo de recuperação. Por vezes, era difícil abstrair-me da dor», recordou Jéssica, em declarações no site da Federação Portuguesa de Futebol. E continuou, sobre a derrota (0-1) frente à Finlândia e falha do apuramento direto:

 

«Não vale a pena disfarçar o sentimento de tristeza que há no grupo. Ficámos tristes, mentiria se dissesse que não. O nosso jogo não estava a ser perfeito, mas estávamos a fazer o que nos competia e estivemos muito perto de marcar e pontuar. Portugal continua a depender só de si próprio e isso é que importa. O jogo com a Escócia é para ganhar porque queremos voltar para casa com boas sensações e preparar o play-off de abril com mais tranquilidade. Além disso, é mais uma oportunidade para afinar processos e amealhar mais pontos na fase de grupos, o que pode ajudar-nos a subir no ranking.»

Ler Mais
Comentários (3)

Últimas Notícias