Morreu, aos 86 anos, o cartoonista argentino Mordillo

Sociedade 30-06-2019 17:29
Por Redação

O cartoonista argentino Guillermo Mordillo Menéndez, conhecido pelo seu humor mordaz sem palavras, morreu, este domingo, aos 86 anos.
 

Filho de pais espanhóis, nasceu a 4 de agosto de 1932 na Argentina, tinha Walt Disney e Buster Keaton como principais inspirações e o desenho e o futebol eram as suas grandes paixões.
 

Juntamente com os animais, os temas de futebol são os mais recorrentes nas suas ilustrações, milhares das quais sem palavras.

Mordillo, que estava ainda ativo e envolvido numa série de projetos, deu sinais de indisposição após um jantar em família na noite de sábado e acabou por morrer.

Trabalhou na Argentina, no Peru, mas foi durante a estadia de 17 anos em Paris que atingiu fama internacional, estreando-se na revista Paris Match, em 1966. Mas, como não dominava o francês, não usava palavras nas tiras que desenhava, o que se tornou na sua imagem de marca.

Ao longo da carreira, venceu vários prémios, como a Palma de Ouro de San Remo, o prémio de cartoonista do ano de 1977, no salão internacional de Montreal, e o prémio Phoenix, de 1973.

O FUTURO COM O NOSSO PASSADO


Porque A BOLA não quer que o jornalismo deixe de ser o jornalismo de qualidade que se faz da grande história, da investigação e da grande reportagem – nós temos esse jornalismo (o jornalismo que fez com que se falasse de A BOLA como a Bíblia) para lhe continuar a dar.

Porque A BOLA não quer que o jornalismo deixe de ser o jornalismo do texto criativo e sedutor e da opinião acutilante que não se faz de cócoras ou de mão estendida – nós temos esse jornalismo para lhe continuar a dar…

… e para nos ajudar a manter e a melhorar esse jornalismo sério e independente com o timbre de A BOLA,

Junte-se a nós nesse novo desafio ao futuro, tornando-se nosso assinante.

ASSINE AQUI

A Edição Digital de A Bola

Ler Mais

Últimas Notícias