Relatório sugere envolvimento de príncipe saudita na morte de Khashoggi

ONU 19-06-2019 12:05
Por Redação

Dados recolhidos pela investigadora especial das Nações Unidas Agnes Callamard concluíram que o príncipe herdeiro da Arábia Saudita, o príncipe Mohammed bin Salman, está envolvido na morte do jornalista Jamal Khashoggi.

 

O relatório de Callamard diz que jornalista foi alvo de «uma execução deliberada e premeditada» e recomenda que o príncipe seja alvo de sanções. O documento sugere à ONU e ao Secretário-Geral António Guterres que «exijam» uma investigação criminal adicional.

 

Callamard atribui também responsabilidades a Saud Alqahtani, um conselheiro sénior da corte real saudita.

 

«Nenhuma conclusão é feita quanto à culpa, a única conclusão é de que há provas credíveis que merecem mais investigações», refere. 

 

Khashoggi, jornalista do Washington Post, não mais foi visto depois de ter entrado no consulado da Arábia Saudita em Istambul a 2 de outubro de 2018, e terá sido assassinado por um grupo enviado de Riade. «As provas apontam para que a missão de 15 pessoas para executar Khashoggi precisava de coordenação, recursos e financiamento governamental significativos», refere Callamard. 

 

 

Ler Mais

Últimas Notícias