Rui Costa e Nélson Oliveira por Portugal em Tóquio-2020

Ciclismo 19-11-2019 08:45
Por Fernando Emílio

Está confirmado. A UCI divulgou as cotas definitivas de participação por países nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, que se vão realizar entre 24 de julho e 9 de agosto de 2020, e o 23.º lugar que Portugal ocupava no ranking olímpico de qualificação da UCI a 27 de outubro, garante-lhe a presença de dois corredores na capital nipónica.

 

Nelson Oliveira e Rui Costa, os eleitos para a Seleção Nacional, irão assim disputar a prova em linha de 234 km, agendada para dia 25, e o contrarrelógio de 44,2 km quatro dias depois, ao qual Portugal acedeu por se ter classificado nos primeiros 10 do Campeonato do Mundo da especialidade. Aliás, será com o objetivo de realizarem o reconhecimento dos respetivos percursos que os dois corredores, acompanhados do selecionador nacional, José Poeira, irão seguir domingo para o Japão, de onde têm regresso marcado dia 28.


A primeira vez que o ciclismo português participou nos Jogos Olímpicos foi em 1960, em Roma, então com quatro corredores: Mário Silva, Francisco Valada, José Pacheco e Ramiro Martins. Em 1992, em Barcelona, Ana Barros deveria ter feito a estreia das mulheres portuguesas na competição, mas devido a acidente sofrido durante um treino, não chegou a alinhar à partida. Quatro anos depois, em Atlanta, foi 23.ª na única presença do ciclismo feminino em JO, ano em que se registou o regresso dos homens, 36 anos depois da primeira presença, com Orlando Rodrigues, Pedro Lopes, Nuno Marta, Cândido Barbosa e José Azevedo. Em 2000, em Sidney, e 2004, em Atenas, Portugal teve quatro representantes, em Pequim-2008 e Londres-2012 apenas três, que passaram a quatro no Rio de Janeiro, em 2016, sendo a representação em Tóquio-2020 a mais reduzida.


UM ESTREANTE NO PELOTÃO
No plano oposto, a competir com o número máximo de corredores na prova em linha (cinco), vão estar Bélgica, Colômbia, França, Itália, Holanda e Espanha, num pelotão de 130 corredores de 59 países onde se inclui o estreante Panamá. Já o contrarrelógio reunirá 40 participantes e, além de Portugal, estarão Austrália, Bélgica, Estónia, Grã-Bretanha, Alemanha, Itália, Nova Zelândia, Suíça e Estados Unidos, com dois corredores.
No setor feminino, onde Portugal não marca presença por não possuir atletas pontuadas, alinharão 67 corredoras de 39 países, das quais 25 também participam no contrarrelógio.

Ler Mais
Comentários (1)

Últimas Notícias