«Ronaldo teve um presente especial do árbitro»

GANA 24-11-22 6:56
Por Rogério Azevedo, enviado-especial ao Catar

O selecionador do Gana, Otto Addo, deixou escapar críticas à arbitragem no final do jogo com Portugal.

«Se alguém marca um golo, parabéns, mas na realidade foi um presente especial do árbitro», atirou, nada convencido com o penálti assinalado e que permitiu a Cristiano Ronaldo abrir o marcador na partida, que terminou com a vitória de Portugal, por 3-2. A arbitragem, refira-se, esteve a cargo do americano Ismail Elfath.Otto Addo assumiu, de resto, a deceção com a derrota, explicando: «Fizemos um bom jogo, tivemos boa posse de bola. É verdade que também tentámos defender muito e permitimos menos chances de golo. Sabíamos que era difícil, mas fomos valentes e tentámos de tudo o que era possível. Marcamos dois golos e quase empatámos. Faltou um bocadinho de sorte, mas não tivemos muita sorte e, dessa forma, não conseguimos nenhum ponto.» 

«Cometemos erros nos segundo e terceiro golos, mas tivemos falta de sorte. Poderíamos ter conseguido pontos, o árbitro não ajudou, mas concordo que os cartões amarelos mostrados à minha equipa foram merecidos», rematou.