«Nunca tive um cenário destes, não consigo dormir»

CORINTHIANS 29-06-22 8:45
Por Redação

Vítor Pereira é um treinador preocupado. Tem cerca de uma dezena de jogadores lesionados numa altura intensa de calendário, o que condicionou, por exemplo, o jogo da última madrugada, primeira mão dos oitavos de final da Libertadores frente ao Boca Juniors, que terminou 0-0.

«Realmente, nunca na minha vida, na minha carreira, tive um cenário destes. São muitos jogadores, dá quase para fazer uma equipa. Mas podíamos ter saído com uma vitória e isso orgulha-nos. É tentar sobreviver a esta maré. A eliminatória está em aberto. Vamos lá para lutar por uma vitória», avaliou, referindo que o onze para este jogo foi escolhido no limite.

O Corinthians não pôde contar com Maycon, Paulinho, Gil, Gustavo Mosquito, Renato Augusto, Rafael Ramos e Du Queiroz (lesionados) e Cantillo (suspenso). Neste jogo Fagner e Willian também saíram com queixas. «Não me parecem problemas para três ou quatro dias», lamentou, referindo que todos são lesões sem resolução rápida:

«Não faço ideia quem pode voltar, estão entregues ao departamento médico. Também tenho esperança que surja uma luz. Não consigo dormir. Pego um guardanapo e continuo a escrever. Tenho que fazer o meu melhor com o que tenho. Vamos à Argentina fazer o nosso melhor. Gostaria de estar cheio de soluções, cheio de esperanças…»

«Queríamos apresentar a nossa melhor força, mas o calendário brasileiro vai-nos massacrando e retirando jogadores. Hoje, mais dois. Temos Fluminense e depois Argentina para enfrentar o Boca na casa deles. O melhor é descansar, dormir e começar a pensar a partir de amanhã na partida do Fluminense», notou ainda.

O Corinthians jogará então com o Fluminense, no sábado, no Rio de Janeiro, a contar para a  15.ª ronda do Brasileirão. Depois viaja para Buenos Aires, onde enfrenta o Boca, na segunda mão dos oitavos de final da Libertadores.

«Podíamos jogar de forma diferente, mas vocês não são treinadores, o treinador sou eu. Eu é que decido quem vai jogar, eu é que sofro as consequências. Estou aqui para apresentar uma equipe competitiva, mas o próximo jogo ainda será mais difícil», sublinhou.

Para fechar algum humor, quando foi questionado quando a contratações, fazendo pedido imediato ao presidente Duílio Monteiro Alves: «Está aí o presidente! Duílio, são dois avançados, dois extremos, três médios, um lateral, um central se não sair ninguém será preciso (risos). Mais ou menos uma equipa e estou feliz. Vamos com calma, vamos com calma.»