Sete jogadores terminam contrato daqui a um ano mas podem ver futuro definido já

BENFICA 23-05-22 10:46
Por Paulo Alves

Em pleno defeso de 2022, o Benfica pode antecipar resolução de diversos processos cuja data de validade expira no verão de 2023.

São sete os casos de jogadores cujos contratos com a SAD da Luz findam daqui por um ano e, embora sendo situações distintas, processos há que podem conhecer desenvolvimentos durante esta reformulação de plantel que o Benfica tem em marcha. Vamos à análise, caso a caso.

André AlmeidaAos 31 anos, acentuou a perda de influência na equipa encarnada. Na última temporada teve 26 presenças em 55 possíveis, contabilizando 1341 minutos; ou seja: média de 51 minutos/jogo. Foi titular em 15 jogos, mas perdeu a corrida para Gilberto e Diogo Gonçalves e alguns jogos até para Lázaro. O Benfica planeia a contratação de mais um lateral-direito este verão - Alexander Bah, do Slavia de Praga está a ser negociado - e, contando com a permanência de Gilberto, as hipóteses de André Almeida lutar por lugar na equipa são reduzidas. A permanência é incógnita e até pode sair neste defeso, por empréstimo ou livre. O Benfica não colocará entraves em qualquer dos casos.

OtamendiO central argentino de 34 anos  está a ser pressionado para voltar ao país dele, com o River Plate a tentar seduzi-lo. Mas o homem que envergou a braçadeira de capitão ao longo da última época (43  jogos) pretende continuar pela Europa. A um ano de ficar livre, prefere esperar até ao próximo verão para resolver o futuro, que até poderá passar pela renovação com águias. Dependerá de como lhe correr a próxima época, onde entrará com um grande objetivo em mente: ser campeão do Mundo ao serviço da Argentina no Mundial do Catar. 

Leia na íntegra na edição impressa ou digital de A BOLA.