Varandas quase a chegar aos €300M em vendas

SPORTING 20-05-22 8:34
Por Eduardo Marques

A contratação do defesa-central Jeremiah St. Juste foi a primeira investida no mercado por parte dos responsáveis leoninos. Um investimento avultado, num alvo prioritário para Rúben Amorim, ainda antes de qualquer venda.O Sporting, como qualquer clube português, está vendedor e se alguns dos jogadores mais cobiçados do plantel, como Matheus Nunes, João Palhinha, Pedro Porro ou Gonçalo Inácio sair a presidência de Frederico Varandas pode atingir a marca de 300 milhões de euros em vendas de jogadores - sem esquecer, por exemplo, Pedro Gonçalves...Até ao momento, tendo em contas as operações de mercado desde o inverno de 2018/2019 - Varandas sucedeu a Bruno de Carvalho em setembro de 2018 -, o Sporting já encaixou pouco mais de 217 milhões de euros. Se a este valor se juntar os 47 milhões de Nuno Mendes (7 pelo empréstimo e mais 40 pela opção de compra a exercer pelo PSG), a SAD, em cerca de três anos e meio e em sete janelas de mercado, encaixa pouco mais de 264 milhões, pelo que neste verão poderá atingir perfeitamente os 300 milhões de euros em vendas de jogadores.Os 55 milhões de Bruno Fernandes, pagos pelo Manchester United, continuam a ser a maior venda da história do futebol sportinguista, logo seguida de Nuno Mendes. E foi mesmo na temporada de 2019/2020, juntando os dois mercados, que os cofres da SAD mais recheados ficaram, com as vendas de verão e de inverno a ultrapassar os 100 milhões de euros (quase 107 milhões). Na época anterior, as receitas com vendas de jogadores quase chegaram aos 50 milhões...Se neste mercado a SAD pode atingir os 300 milhões de euros em vendas de ativos, com a contratação de Jeremiah St. Juste o investimento, desde que assumiu a presidência do Sporting, ultrapassa os 100 milhões, ou seja, cerca de um terço.

Leia mais na edição impressa ou na edição digital de A BOLA