A primeira entrevista a Tiger Woods após o grave acidente de viação

GOLFE 30-11-21 12:54
Por Redação

Numa entrevista de 30 minutos concedida à Golf Digest, Tiger Woods falou sobre o seu ano difícil, o seu possível regresso ao golfe e o progresso do seu filho Charlie, também ele, jogador de golfe.

Desde o seu grave acidente de viação em fevereiro, no qual o conceituado golfista poderia ter saído do hospital «com apenas uma perna», Woods revelou estar conformado com a sua situação atual e abordou um possível regresso às competições: «Acho que algo realista seria jogar o tour um dia – nunca a tempo inteiro, nunca mais (…) Treina-se à volta disso e prepara-se para isso. Acho que é assim que vou ter de jogar, a partir de agora. É uma realidade infeliz, mas é a minha realidade. Compreendo-a e aceito-a.»

«Se a minha perna estiver ´ok`, posso jogar um torneio aqui ou ali. Mas quanto a subir a montanha outra vez, acho que não é uma expetactiva realista para mim», acrescentou, relembrando o momento em que subiu o Monte Everest, após a recuperação de uma lesão nas costas.

O golfista norte-americano recordou a sua longa reabilitação, a qual incluiu três meses numa cama especial, passando depois para uma cadeira de rodas e só depois para muletas. «Acrescentar essa parte foi bastante gratificante, porque tinha estado preso a uma cama. Às vezes deitava-me na relva durante uma hora, porque queria estar ao ar livre», recordou o antigo número 1 do golfe.

Aproveitou ainda para falar do seu filho, Charlie Woods, o qual não parece ter bom temperamento, segundo revelou: «Pergunto-lhe 'como raio estás a fazer pontuações tão altas?' Vou vê-lo jogar e ele vai bem, tem um buraco mau e perde toda a calma.»