FIFA 22 um passo certo rumo à nova geração de consolas

JOGOS 06-10-21 7:28
Por Redação

A Electronic Arts (EA) regressa com mais uma edição do simulador de futebol FIFA 22. A primeira coisa que salta à vista, para todos aqueles que têm uma Playstation 5 é a evolução gráfica e atenção ao detalhe nos jogadores. O facto de correr a 4k ajuda a ampliar o impacto dos estádios, mas também permite aspetos que não eram possíveis anteriormente. Os jogadores estão ainda mais próximos da realidade. Coisas com a barba e até o cabelo foram levados em conta e têm movimento. Algo fácil de observar nas repetições. As estrelas virtuais do futebol estão muito bem reproduzidas e não assustam como em outros títulos que saíram recentemente.

O tutorial inicial é muito engraçado. Após criarmos o nosso jogador vamos ter com a Lisa Zimouche, estrela das redes sociais e do futebol de rua, que nos leva ao Paris Saint-Germain, onde conhecemos a lenda Thierry Henry e também temos tempo de treinar com a super estrela Kylian Mbappé. Aqui vamos ter a oportunidade de aprendermos o básico para termos sucesso.

O jogo sofreu alterações em vários aspetos e entre eles está os diferentes modos de jogo. Muitos dos «gamers» apostam no Ultimate Team Mode, mas existem quem gosta mais do modo carreira, que em versões anteriores não era robusto o suficiente. Agora é possível criar um clube, algo que milhares de jogadores gostariam de ter a oportunidade e que no FIFA22 passa a ser possível. Podemos escolher o nome, desenhar o nosso equipamento, emblema e muito mais. Começamos com atletas que não são conhecidos e tentamos ter sucesso.

No modo carreira também existe a possibilidade e gerir um clube que já existe, iniciar a carreira como um jogador e evoluir. Tudo isto acaba por ajudar a aumentar a longevidade do «game». É claro que o FIFA Ultimate Team tem sido o modo mais explorado nas últimas edições e é esperado que tenha o mesmo sucesso.

O FIFA Rivals também sofreu alterações de encontro ao que era pedido pelos jogadores e está mais acessível. Todos começam na 10 divisão e cada vitória permite subir e depois receber melhores recompensas. Agora também temos «checkpoints», que caso o jogador sofra derrotas só irá retroceder até um certo ponto.

Para dar o salto rumo à nova geração de consolas a EA trouxe o «Hypermotion Technology», onde foram recolhidas informações dos movimentos de jogadores, mas com uma dimensão nunca antes feita. Anteriormente os movimentos e ações dos jogadores eram baseadas na captura com dois ou três jogadores. Agora, foi feito num jogo completo, ou seja, com 11 contra 11. Isso permite uma reprodução super-realista dos movimentos dos atletas. O número de animações presentes no jogo não tem comparação com os anteriores. Foi também trabalhado a inteligência artificial da nossa equipa para diminuir os erros e diminuir a frustração que temos quando acontecem… Faltas, lançamentos tudo foi trabalhado. Pode exigir mais precisão da nossa parte, mas o resultado é muito satisfatório. O facto de o jogo correr a 60 frames também ajuda a manter a fluidez da partida.

É preciso também destacar que a EA explorou o comado Dualsense da PS5 com o feedback háptico no remate, a cortar um lance a escorregar pelo terreno. O áudio 3D para aumentar a imersão a nível dos cânticos, festejo, reações dos adversários para ajudar a melhorar a experiência na partida.  FIFA 22 é uma evolução face ao FIFA 21 não só em termos gráficos e fluidez de jogos, mas também a nível de modos de jogo.