No Sporting-Chelsea de 2014, Abramovich tinha um 12.º jogador em campo: Carrillo!

INGLATERRA 21-09-20 9:25
Por Redação

Documentos tornados públicos por hackers e que foram reunidos com o nome de FinCEN Files (uma espécie de Football Leaks, de Rui Pinto) denunciam que Roman Abramovich, dono do Chelsea, detinha também parte do passe de André Carrillo quando este era jogador do Sporting em 2014, ano em que os leões defrontaram os blues de Londres na fase de grupos da Liga dos Campeões, noticia a BBC. 

A informação dá conta de que o proprietário do gigante inglês detinha uma carteira com mais jogadores, mas, em termos de potencial conflito de interesses, o canal televisivo britânico refere apenas o nome do internacional peruano. 

Os direitos sobre os jogadores seriam detidos através de uma companhia baseada numa offshore nas Ilhas Virgens Britânicas, estando em causa o facto de haver passes de futebolistas detidos por três partes, algo que passou a ser proibido na Premier League a partir de 2008, mas que só em 2015 integrou os regulamentos das competições internacionais. É por isso que um porta-voz de Abramovich, contactado pela BBC, defende que nenhuma lei foi quebrada no caso referido. 

Em causa está o fundo Leiston Holdings, financiado em 132 milhões de euros pelo Chelsea e que detinha diversos jogadores sobre os quais o clube londrino tinha direito de preferência. De acordo com a investigação da BBC, detinha também 50 por cento do passe de André Carrillo quando este era jogador do Sporting (o extremo peruano esteve em Alvalade entre 2011 e 2016) e os leões defrontaram o Chelsea na fase de grupos da Champions, em setembro em Lisboa e em dezembro em Stamford Bridge. 

O envolvimento de Leiston Holdings, que a Football Leaks ligou a Abramovich, na contratação de André Carrillo pelo Sporting ao Alianza Lima em 2011 terá passado pelo empréstimo de um milhão de euros ao emblema de Alvalade, ficando o fundo com 50 por cento do passe como garantia.

O contrato entre leões e o fundo das Ilhas Virgens continha uma série de cláusulas que, entre outras situações, resultaram no facto, revelado nas contas dos leões, de a dívida relativa àquele milhão ter ascendido a 2,6 milhões de euros em 2014/2015, continua a ler-se na notícia da BBC. 

A Leiston deteve ainda partes de passes de outros dois jogadores do Sporting: Gael Etock, que esteve em Alvalade entre 2012 e 2013, e Valentim Viola, na equipa entre 2012 e 2016. 

«Tudo isto aconteceu no período anterior à FIFA ter alterado os regulamentos e, por isso, mesmo à luz destes factos, nunca fomos acusados de nada pela justiça», conclui um porta-voz de Roman Abramovich.