«O Afonso sentiu que no FC Porto não seria aposta»

BELENENSES SAD 20-09-20 11:27
Por Redação

O futebol está no sangue da família Sousa. António Sousa, campeão da Europa pelo FC Porto, em 1987, foi quem deu origem a este clã, ao qual se seguiu a magia da bota esquerda de Ricardo. Fim de ciclo? Não. A irreverência e esperança prossegue agora nos pés de Afonso, que aos 20 anos se estreou no principal escalão pelas mãos de Petit no triunfo (1-0) em Guimarães.

Para trás, uma longa passagem pelos dragões, onde percorreu toda a formação e foi figura em conquistas importantes como a Youth League. Vitórias que não foram suficientes para subir ao plantel principal. O Belenenses SAD abriu-lhe as portas e Ricardo Sousa agradece através de A BOLA.

«Este foi o passo correto, mas ficou triste na época passada, pois somou 12 ou 13 golos e pensou que poderia ser brindado com uma chamada ao plantel principal. Não subiu e curiosamente quem subiu foi o suplente dele [João Mário]», começa por dizer o pai de Afonso Sousa, agora treinador do Beira-Mar.

«Espero que aproveite a oportunidade que lhe foi concedida logo neste jogo de estreia. Merece estar entre os melhores e o Belenenses SAD é o clube indicado, pois tem um misto de juventude e experiência, além de um treinador organizado, que nunca se saiu mal nos projetos que abraçou», elogia.

Apesar do pouco tempo - entrou aos 69 minutos para o lugar de Silvestre Varela - Afonso Sousa esteve em bom plano, dando profundidade ao corredor esquerdo dos azuis. «Com trabalho e aquela ponta de sorte aos fins de semana tem tudo para dar certo. Qualidade não lhe falta, mas há tudo o resto para ser trabalhado», lembra Ricardo Sousa.

A terminar, um curto perfil do recente reforço dos azuis: «É um miúdo que sabe o que quer. Digo sempre que é um jogador à Porto que mete e deixa tudo em campo. Não será por falta de vontade que não chegará ao topo.»