André Coelho troca Benfica pelo Barcelona

FUTSAL 15-07-20 12:42
Por Redação

O Benfica confirmou esta quarta-feira que André Coelho está de saída do clube para representar o Barcelona. O universal, de 26 anos, estava há três anos na Luz e assinou com os catalães um contrato válido por duas temporadas.

«Foram dois anos fantásticos, principalmente o segundo em que fomos campeões nacionais. Por infelicidade, este acabou mais cedo e com muita pena minha, pois não me despedi da forma que pretendia, em campo e a ganhar outro título pelo Benfica. Estou muito feliz por estes anos», disse aos canais oficiais do Benfica, onde explicou os desafios que enfrentará no Barcelona:

- Ter uma nova experiência, uma nova liga. No Benfica estava super-bem, tinha todas as condições para fazer o meu trabalho da melhor maneira possível. Surgiu a oportunidade de experimentar uma nova realidade, também sempre foi um desejo meu jogar na Liga espanhola, uma das melhores do mundo. É uma oportunidade de cumprir um sonho que tinha como jogador e espero que corra bem. Ao nível de condições são clubes muito similares. Têm uma estrutura enorme que não deixa faltar nada aos jogadores. É uma mudança para outro campeonato, para outro nível competitivo, um campeonato que considero mais exigente que o nosso. É uma nova realidade que quero encarar. Não joguei com nenhum dos que estão lá, mas já joguei contra. Quer contra o Barcelona, quer contra as seleções espanhola e brasileira. Não conheço pessoalmente nenhum dos meus futuros colegas, portanto, vai ser uma aventura 100 por cento nova.

Formando no ABC Nelas e com passagem pelo SC Braga antes de ingressar no Benfica, em 2017, André Coelho deixou uma mensagem aos adeptos encarnados:

«Só quem joga no Benfica é que sente a quantidade de adeptos que estão espalhados por todo o País. Onde quer que fôssemos jogar era como se estivéssemos a jogar em casa, e é notória a paixão que sentem pelo Clube. É fundamental, para nós, sentirmos o apoio que sempre sentimos. Como exemplo, as finais na nossa casa, os dérbis, são dos melhores jogos do mundo. Não só pela parte técnica dos jogadores, mas por toda a envolvência e paixão que os adeptos do Benfica metem nos jogos. Estou muito agradecido a eles e tenho pena de não me despedir dentro de campo. Deixo um grande abraço a todos e que continuem a apoiar.»