ATP convoca reunião urgente

TÉNIS 13-07-20 8:54
Por Célia Lourenço

Os rumores sobre o possível cancelamento dos torneios agendados para os EUA, entre eles o US Open, Grand Slam que se realiza em Nova Iorque, de 31 de agosto e 13 de setembro, levaram a ATP a convocar para hoje videoconferência com caráter de urgência com tenistas e treinadores. De acordo com o diário espanhol Marca, o organismo que tutela o circuito masculino, cuja retoma está programada para 14 de agosto, em Washington, quer esclarecer os protagonistas sobre as novidades no ranking (cujos pontos não carecem de defesa até final do ano), as viagens para os EUA, a bolha a ser criada na cidade que nunca dorme para proteção dos jogadores e staff ou as eventuais quarentenas no regresso à Europa para disputarem os Masters 1000 de Madrid e de Roma e Roland Garros, Grand Slam de terra batida que, excecionalmente este ano, será o último dos quatro grandes a ser jogado, em setembro, cancelado que foi Wimbledon.

Sem pontos a defender, pois na pior das hipóteses contabilizam os da última edição de 2019, há tenistas a abdicar de competir num país onde os números do Covid-19 continuam alarmantes. O francês Lucas Pouille já disse que não irá, o belga David Goffin, outro top-10, deixou a participação em dúvida, e Novak Djokovic e Rafael Nadal, 1.º e 2.º ATP, não confirmaram presença, algo que já fizeram para Madrid, que começa um dia após a final do US Open.

Depois de amanhã, publica a Marca, está prevista outra videoconferência com treinadores, desta feita para debater a presença dos preparadores físicos e respetivos acessos, ao Billie Jean King Tennis Center, de Nova Iorque, que recebe também, excecionalmente, o Masters 1000 de Cincinnati. A federação de ténis norte-americana (USTA) mantém a pretensão de realizar todos os torneios e, para evitar concentração de jogadores numa prova mista, criou o WTA de Kentucky que tomará o lugar de Washington no calendário feminino da retoma.