Líder do Comité Olímpico diz que «faltam respostas» para futuro do desporto

MAIS DESPORTO 09-07-20 8:42
Por Célia Lourenço

José Manuel Constantino, presidente do Comité Olímpico de Portugal (COP), foi porta-voz das «preocupações» sobre o futuro do desporto em tempo de pandemia, na audiência de ontem com Marcelo Rebelo de Sousa, no Palácio de Belém.

«Manifestei ao senhor Presidente da República a nossa preocupação sobre as dificuldades por que passa o tecido associativo de base com a retoma muito condicionada ou inexistente da atividade desportiva», deu conta a A BOLA o dirigente máximo do COP, que se fez acompanhar do secretário geral, José Manuel Araújo.

«Solicitámos a influência junto das entidades governamentais, na linha do que tem sido feito por outros países europeus. Alguns iniciaram o desconfinamento mais tarde, mas têm resposta política para a retoma do desporto», acrescentou Constantino, que também explanou ao Chefe de Estado as propostas para combater o impacto da pandemia, entre elas o Fundo Especial de Apoio ao Desporto, uma das bandeiras da Cimeira das Federações Desportivas organizada, na próxima quarta-feira, pela troika COP, Comité Paralímpico de Portugal e Confederação do Desporto de Portugal.

Esse também será um dos assuntos a apresentar amanhã, pelos três organismos na Assembleia da República, junto da Comissão de Educação, Ciência, Juventude e Desporto. «Esta é uma audiência que está marcada há muito tempo e vai servir para darmos conta das dificuldades e da necessidade de termos sinais de políticas públicas relativamente a respostas a dar. Estes sinais existiram quando se tratou de encontrar soluções para os nossos atletas integrados nos planos de preparação olímpica e paralímpica. Mas, a partir do momento em que a natureza das respostas passou a ter políticas públicas distintas, não temos tido essas respostas», vincou.

Nas preocupações de Constantino estão, igualmente, a falta de decisões sobre a retoma das modalidades coletivas de pavilhão, cujas federações - andebol, basquetebol, futebol (futsal), hóquei em patins e voleibol - se reúnem amanhã com a Secretaria de Estado da Juventude e do Desporto e com a Direção Geral de Saúde (DGS).