Benfica ameaça deixar modalidade após interdição da Luz

HÓQUEI EM PATINS 29-11-19 8:17
Por Nuno Perestrelo

A equipa de hóquei em patins do Benfica foi castigada com a interdição do Pavilhão da Luz por dois jogos, na sequência dos incidentes verificados em janeiro deste ano, em partida da época 2018/2019 - jogo que o Sporting venceu (4-1) depois de alinhar mais de 10 minutos em inferioridade numérica.

As águias foram notificadas quarta-feira pela federação de que na sequência do processo disciplinar, a partida de amanhã, diante do Turquel, já não poderia ser disputada no Pavilhão da Luz, sendo o segundo jogo cumprido a 14 de dezembro (10.ª jornada) frente à Oliveirense.

De janeiro até ontem, data em que a punição foi tornada pública, as águias tinham já visto o Tribunal Arbitral de Desporto revogar um primeiro castigo, mas após recurso da Federação de Patinagem de Portugal para o Tribunal Administrativo ficou deliberado que o processo disciplinar poderia ser retomado. Assim aconteceu e confirmou-se o castigo: dois jogos e pagamento de multa no valor de 1160 euros. Algo que, informou ontem o clube da Luz, será alvo de novo recurso.

Na Luz, a decisão caiu mal e fonte do clube fez saber a A BOLA que a continuidade da modalidade pode estar em causa.

«Esta notificação a meio de uma semana é mais um elemento a comprovar que há uma perseguição ao Benfica e a reforçar a ideia que já tínhamos em mente, de equacionar seriamente se vale a pena continuar a investir nesta modalidade e na sua evolução», ameaçou ontem fonte oficial do clube.

Em causa, diz o mesmo responsável, está o facto de o hóquei em patins ser «o campeonato das modalidades coletivas de pavilhão menos credível», indo ao ponto de dizer que «ninguém acredita na verdade desportiva», por ser «um campeonato viciado» e «da mentira». Este é o segundo ataque do Benfica à federação durante a semana. Após a derrota diante do FC Porto, no Dragão Arena, domingo, queixaram-se as águias da arbitragem e deixaram já então no ar a hipótese de abandono da modalidade.