Pontapé de saída nas eleições da Briosa

Académica 17-05-2019 21:30
Por Eduardo Pedrosa Marques

Pedro Roxo ou Joaquim Reis. Um deles será o presidente da Académica a partir do próximo dia 1 de junho, data marcada para o ato eleitoral que irá decorrer no Estádio Cidade de Coimbra, entre as 10 e as 22 horas.

 

Esta sexta-feira, último dia para o efeito, foram entregues as duas listas que irão a sufrágio.

 

Pedro Roxo, embora seja o atual presidente, concorre pela primeira vez ao cargo, uma vez que está em funções depois de ter assumido a presidência após a demissão de Paulo Almeida, o anterior líder.

 

Joaquim Reis, médico dentista, de 46 anos, lidera a oposição, ele que foi vice-presidente suplente num mandato de José Eduardo Simões, entre 2014 e 2016.

 

Um dos temas centrais do futuro da Briosa centra-se no modelo societário. Pedro Roxo preconiza uma mudança para Sociedade Anónima Desportiva (SAD), ao passo que Joaquim Reis defende a manutenção da Sociedade Desportiva Unipessoal por Quotas (SDUQ).

 

Na hora de entregar a sua lista, Pedro Roxo falou aos jornalistas. «Esperamos que o ato eleitoral decorra com grande elevação, dentro daquilo que são os valores da Académica. É um momento muito importante para a Académica e é bom que, neste momento, apareçam duas listas candidatas. Acima de tudo desejamos que as pessoas vejam, de facto, quem vem e com que propósito vem. É importante que os sócios saiam esclarecidos sobre quem é solução e quem não é solução», sublinhou. Alcídio Mateus Ferreira é o candidato à presidência do Conselho Fiscal (cargo que exerce atualmente) e Maló de Abreu é o candidato à presidência da Mesa da Assembleia Geral.

 

Também depois de confirmar a sua candidatura, Joaquim Reis teceu as primeiras declarações públicas. «É uma lista que tem o lema de Por uma Académica soberana. Queremos garantir que os sócios têm uma alternativa ao que parece ser o que será proposto. Estamos na presença de um conjunto de pessoas que não veem com bons olhos o facto de podermos perder a nossa independência, a nossa soberania e a nossa identidade, num clube único a nível nacional e internacional. Será uma discussão entre dois projetos completamente diferentes. Espero que as duas listas centrem a sua discussão, precisamente, nos modelos que preconizam e que os sócios possam decidir em consciência e não condicionados ou perante um facto consumado ou sem alternativa. Subida? O lugar da Académica é na Liga, isso nem tem discussão», concretizou. Joaquim Freire é o candidato à presidência do Conselho Fiscal e António Preto é o candidato à presidência da Mesa da Assembleia Geral.

 

Ler Mais
Comentários (0)

Últimas Notícias