Águias e Shakhtar não se entendem: os milhões da discórdia por Pedrinho

Benfica 03-06-2021 10:41
Por Pedro Soares

O Shakhtar Donetsk não admite, para já, ir muito além da fasquia dos 15 milhões de euros para garantir o concurso de Pedrinho junto do Benfica e a SAD do clube da Luz também não equaciona, por agora, fazer um negócio à volta do talentoso internacional olímpico brasileiro de 23 anos que implique receber menos do que os 18 milhões de euros que acordou pagar ao Corinthians em seis prestações e que já teve a primeira saldada.

 

E foi à volta desse pagamento faseado das águias ao Corinthians a fórmula utilizada pelo clube ucraniano para tentar contratar Pedrinho nas negociações que anteontem decorreram no Seixal, com o presidente Luís Filipe Vieira, e com o português José Boto, antigo chief scout do Benfica e hoje elemento fundamental na estrutura do emblema ucraniano.

 

O Shakthar ter-se-á mostrado disponível para assumir o pagamento das restantes cinco prestações que irão completar o pagamento do Benfica ao Corinthians, ou seja, prontificou-se a ficar com a dívida do clube da Luz ao emblema brasileiro no valor de 15 milhões de euros.

 

Mas, no deve e no haver, essa fórmula deixa os encarnados a perder, entendimento que, naturalmente, o Shakhtar não tem, considerando que o clube da Luz usufruiu de Pedrinho durante uma época e sabendo perfeitamente que é o Benfica o principal interessado em desfazer-se do jogador.

 

Ainda assim, os encarnados foram ainda mais longe nas pretensões e chegaram a propor negócio de valor global superior a 20 milhões de euros, entre transferência e bónus por objetivos, montante que o clube ucraniano também não se mostrou disponível para atingir, pois não pretende, nesta altura, ir muito além dos tais €15 milhões - e as águias não admitem menos de €18 milhões.

 

Leia a notícia na íntegra na edição impressa ou digital de A BOLA

Ler Mais
Comentários (94)

Últimas Notícias