Putin e João Lourenço colocam diamantes no centro da cooperação bilateral Rússia-Angola

Angola 22-10-2019 17:49
Por Lusa

O Presidente russo, Vladimir Putin, vai discutir na quinta-feira, em Sochi, com o seu homólogo angolano, João Lourenço, o aprofundamento da «cooperação comercial e económica» entre os dois países, nomeadamente no domínio da extração de diamantes, indicou o Kremlin.

 

«Um dos principais temas das conversações [entre os dois chefes de Estado] será a cooperação comercial e económica. O volume de negócios bilateral [entre a Rússia e Angola] aumentou 42% nos últimos sete meses, atingindo 34,8 milhões de dólares», indicou Yuri Ushakov, porta-voz de Putin, citado pela agência estatal russa de notícias Tass.

 

Uma área importante da cooperação entre os dois países é a da indústria mineira, nomeadamente, a da exploração de jazidas de diamantes - a empresa russa Alrosa é cofundadora da principal empresa angolana de extração de diamantes, a Catoca - e Ushakov revelou que os dois países estão a desenvolver um «programa de cooperação no domínio da geologia e mineração até 2025», segundo a TASS.

 

No âmbito da cimeira Rússia-África, segundo uma nota da Casa Civil do Presidente angolano, «constam da missão presidencial em território russo a assinatura de acordos bilaterais em diversos domínios, como o da formação de quadros e a implementação de uma indústria de fertilizantes em Angola».

 

A referência de Luanda às questões relacionadas com a extração diamantífera é, porém, mais velada, apenas emergindo na divulgação da agenda de João Lourenço, que manterá audiências com personalidades russas do universo político, social e económico, incluindo dirigentes de bancos, de empresas industriais e agrícolas e de minérios preciosos como diamantes.

 

João Lourenço faz-se acompanhar a Sochi pelos ministros da Economia e Planeamento, Relações Exteriores, Agricultura e Florestas, Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação e pelo detentor da pasta dos Recursos Minerais e Petróleos, Diamantino Azevedo.

 

O Presidente russo vai realizar várias reuniões bilaterais com líderes de Estados africanos nos próximos dias 23, primeiro dia do evento, e 24 de outubro, à margem da primeira cimeira Rússia-África.

 

De acordo com o porta-voz de Putin, para além de João Lourenço, o chefe de Estado russo dará particular atenção aos seus homólogos do Quénia, Ruanda, Uganda, Guiné-Conacri, República Centro-Africana, Argélia, Namíbia, Etiópia, República Democrática do Congo, Nigéria e África do Sul, e ainda ao líder egípcio, Abdel Fattah al-Sisi, presidente em exercício da União Africana, convidado para copresidir à cimeira.

 

O porta-voz esclareceu ainda que o Presidente russo tentará manter conversas separadas "on the go" com os líderes dos 43 países confirmados que participarão do fórum, acrescentando que foi “impossível” agendar conversas de 30-45 minutos com todos eles, de acordo com a TASS.

 

Sochi acolherá a cimeira Rússia-África, para a qual foram convidados os líderes dos 54 países africanos e 43, segundo o Kremlin, confirmaram a sua participação, bem com o oito grandes associações e organizações de integração africana.

 

Ler Mais

Últimas Notícias