Angola diz ser necessário “atacar causas” dos refugiados em África

Angola 10-02-2019 13:53
Por Lusa

O ministro das Relações Exteriores angolano defendeu hoje ser necessário "atacar as causas" do fenómeno dos refugiados e deslocados internos, tema central da cimeira da União Africana (UA), bem como encontrar meios para atenuar as consequências do "flagelo".

 

"Deveremos continuar a lutar também para eliminar as causas, como a pobreza, a má distribuição da renda, as desigualdades em cada um dos nossos países, catástrofes naturais e a falta de políticas de Estado inclusivas", afirmou Manuel Augusto à imprensa angolana antes do início da 32.ª Cimeira de Chefes de Estado e de Governo da UA, que começa hoje em Adis Abeba.

 

Uma das soluções, apontou Manuel Augusto, que representa na Cimeira o Presidente angolano, João Lourenço, passa por melhorar o nível de vida dos cidadãos dos países africanos, através do desenvolvimento de programas económicos que criem empregos para a juventude.

Ler Mais

Últimas Notícias