Conselho Constitucional moçambicano rejeita candidatura de Samora Machel Júnior a Maputo

Moçambique 14-09-2018 22:56

O Conselho Constitucional (CC) moçambicano rejeitou hoje o recurso interposto pelo grupo de cidadãos que apoia Samora Machel Júnior, filho do primeiro Presidente moçambicano, à presidência de Maputo, considerando que a candidatura está ferida de ilegalidades.

 

Num acórdão divulgado hoje, o CC assinala que a candidatura do grupo cívico Associação Juvenil para o Desenvolvimento de Moçambique (Ajudem) não preenche os pressupostos legalmente exigidos.

 

Aquele órgão refere que a Ajudem cometeu uma ilegalidade ao tentar substituir integrantes da sua lista que desistiram por novos elementos fora do prazo de apresentação das candidaturas.

 

«Por conseguinte, não há substituição de candidatos após o término do prazo de entrega de candidaturas por outros novos candidatos, cujos processos não estejam já de posse da Comissão Nacional de Eleições», pode ler-se na decisão do CC.

A Comissão Nacional de Eleições (CNE) decidiu rejeitar a candidatura da Ajudem por considerar que a sua lista não dispunha de número suficiente de membros, após vários integrantes da mesma terem declarado a sua desistência.

 

A Ajudem propôs Samora Machel Júnior como cabeça de lista na candidatura ao município de Maputo nas eleições autárquicas de 10 de outubro, depois de a candidatura do filho do primeiro Presidente moçambicano nas internas da Frente de Libertação de Moçambique (Frelimo), partido no poder, ter sido rejeitada.

Ler Mais

Últimas Notícias