QUINTA-FEIRA, 27-07-2017, ANO 18, N.º 6389
Vasco Lourenço sugere que «foi tudo inventado e encenado» e dá outras possibilidades para o material ter desaparecido dos paióis
País
«Roubo dos paióis foi inventado e é ataque ao Governo» - Vasco Lourenço
22:47 - 11-07-2017
As inesperadas declarações do militar de abril são mais um episódio do caso espoletado após o furto de material bélico dos paióis, a 28 de junho, com Vasco Lourenço a sugerir que poderá ter dado jeito como arma de arremesso contra o Governo.

«Suspeito muito de que isto é tudo encenado. O assalto pode ter sido inventado para provocar toda esta turbulência, que tem sido uma coisa extraordinariamente grande de ataque ao Governo», afirmou o militar, na SIC Notícias..

«Tudo continua a ser muito mal contado. É preciso averiguar bem porque estiveram 20 horas sem fazer ronda. Naturalmente, será para justificar a denúncia da falta de material. Na minha opinião, o material já não estava lá no dia em que foi denunciado», foi a explosiva denúncia que deixou.


O material «ter sido furtado ao longo do tempo e já não estar lá de há muito», ou «ter sido utilizado na instrução» e não inventariados esses gastos são dois dos cenários que Vasco Lourenço deixou como alternativa para o desaparecimento da extensa lista de material de guerra de Tancos.

De contornos mais gravosos se reveste a terceira possibilidade que deixou à saciedade: um ataque político ao Governo e à solução da geringonça. «Promoveram um fato político para juntar à tragédia dos incêndios e fazer um ataque cerrado a este Governo. Sabemos que a solução vigora em Portugal representa a esperança para muitos países na Europa e está sob fogo cerrado: é preciso abatê-la de qualquer maneira.
Redação

Imprimir Enviar e-mail Facebook Twitter

mais de PAÍS

País O primeiro-ministro António Costa aceitou este domingo os pedidos de exoneração dos três secretários de Estado apesar de não ter sido deduzida pelo Ministério Público qualquer acusação. Os secretários de Estado da internacionalização, dos Assuntos
País Os secretários de Estado da Internacionalização, dos Assuntos Fiscais e da Indústria pediram a exoneração dos respetivos cargos, após terem solicitado ao Ministério Público a sua constituição como arguidos no inquérito relativo às viagens para assist

destaques