QUINTA-FEIRA, 29-06-2017, ANO 18, N.º 6361
Luciano Gonçalves
Arbitragem
Luciano Gonçalves defende-se de acusações do FC Porto e fala em «manobras de diversão»
17:57 - 20-04-2017
Luciano Gonçalves, presidente da Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol (APAF), reagiu à polémica, espoletada pelo diretor de comunicação do FC Porto, Francisco J. Marques, relacionada com um alegado pedido de bilhetes para o derby entre Sporting e Benfica, referente à 30.ª jornada da Liga.

«Desde 1990 (há vinte e sete anos) que sou sócio do Centro Recreativo de Alcanadas. Atualmente desempenho a função de Presidente da Mesa da Assembleia Geral dessa coletividade. Apesar das naturais limitações, a que este tipo de Associações estão sujeitas, lutamos todos os dias para construir um futuro melhor para os mais novos, procurando igualmente oferecer qualidade de vida aos mais idosos. Foi numa dessas (muitas) iniciativas que, enquanto Presidente da AG e através do meu email pessoal, procurei efetuar a compra de bilhetes para um evento desportivo, há muito pedido e desejado pela esmagadora maioria dos nossos sócios (mais de quinhentos)», esclareceu, através de comunicado.

«Na boa fé, com que sempre pautei a minha conduta, pessoal e profissional, negligenciei, momentaneamente, o facto de que o futebol português tem sido, por estes dias, um local feio para estar. Percebo o alcance que se pretende com estas manobras de diversão, numa fase crítica do campeonato, mas não admito - e nunca admitirei - ser usado como arma de arremesso, numa guerra que não é minha nem da arbitragem portuguesa», frisou Luciano Gonçalves, deixando a garantia:

«Que fique bem claro, para todos: não sirvo interesses de ninguém e tenho uma única missão, que cumpro com a máxima verticalidade: Servir a Arbitragem e os Árbitros de Futebol em Portugal!»

«Não voltarei a permitir que levantem suspeitas sobre a minha integridade e isenção profissional. As manobras de bastidores, que fiquem para quem as pratica. Deixem-nos fazer o nosso trabalho, sem nos arrastar para esse lamaçal», concluiu.
Redação

NOTÍCIAS RELACIONADAS

comentários

45
Imprimir Enviar e-mail Facebook Twitter
Faça um comentário (máx: 300)
redfun
27-04-2017 17:47
Parece q querem de volta os tempos dos Guímaros, Guarda Abel, e demais agentes "do sucesso" !!! .. vai daí incriminam os outros pelos comportamentos que tiveram nesse tempo como se dizer uma mentira repetidamente passasse a ser verdade !!! Acha decoro e rspeito ! è preciso uma limpeza de dirigentes!
mavi
21-04-2017 18:07
Quanto a seriedade e verticalidade nada a questionar nesta personagem,já que serve por amor e dedicação a classe dos profissionais do apito,na modalidade de futebol. Em função do trabalho competente,criterioso e isento de Hugo Miguel,não deixar de o reservar para o Moreirense(de Petit)-FCP.
jorsan
21-04-2017 14:31
Porque não pediu ao dono da casa, que tem quase todos os bilhetes?
agamadeira
21-04-2017 12:19
Blue Sky - Tanta nuvem e trovoada nessa inteligência.
FCP-4-ever
21-04-2017 00:38
Se não serves interesses de ninguém não tens de estar preocupado, contudo, tudo o que se tem visto diz o contrário mas em tudo...desde dualidades de critérios, escolhas cirurgicas de árbitros e por aí fora. Depois lá vêm a lume os tais agrados quando se descobrem...e o que não se descobre???
123456789

mais de ARBITRAGEM

Arbitragem Marco Ferreira, árbitro retirado do futebol no verão de 2015 após descer de categoria, foi castigado com quatro meses de suspensão pelo Conselho de Disciplina (CD) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) na sequência da entrevista concedida à RTP In
Arbitragem Através de um comunicado assinado por José Manuel Meirim, Presidente do Conselho de Disciplina, a Federação Portuguesa de Futebol pede uma atuação «célere» na resolução do processo da alegada corrupção do Benfica sobre a arbitragem. Numa nota dispost

destaques