SÁBADO, 25-03-2017, ANO 18, N.º 6265
Éder, Fernando Santos e Ronaldo
Seleção
«Éder disse-me: ‘mister, vou marcar um golo» - Fernando Santos
12:33 - 01-01-2017
Fernando Santos falou da contestada chamada de Éder à Seleção Nacional e da entrada do avançado na final do Europeu para dar a Portugal o primeiro título num grande torneio de seleções.

«A partir do momento em que convoquei o Éder para o grupo que esteve em Marcoussis a confiança dele subiu muito. Havia uma grande desconfiança dos adeptos em relação a ele, chegaram a fazer sondagens depois do jogo com a Bélgica sobre se devia ou não ser chamado à Seleção, e ter confiança, estar psicologicamente bem, faz toda a diferença para o desempenho do Éder. A verdade é que sempre me deu garantias de poder contar com ele, num determinado modelo e em certas circunstâncias», disse em entrevista a A BOLA, recordando o momento em que decidiu chamar Éder para jogar a final:

- Quando o chamei a jogo na final, numa altura em que já estávamos em 4x3x3, pareceu-me que tinha todas as características para correr bem. Disse-lhe que disputasse todos os lances no ar e que tinha de segurar a bola e esperar pela equipa. Não sei, com aquela emoção toda, se ele me ouviu muito bem, mas é verdade que me disse, antes de entrar em campo, ‘mister, eu vou marcar um golo’! Eu respondi-lhe ‘então marca’. E não é que marcou mesmo?

Fernando Santos explicou ainda como contornou a maior contrariedade na final: a lesão de Cristiano Ronaldo, substituído ainda a meio da primeira parte:

- Houve ainda um momento de espera, o Ronaldo ainda reentrou e fez um esforço para continuar em campo, mas não deu para continuar. O meu foco foi então colocado em encontrar uma solução, alterando a estratégia. Não vou esconder que tinha montado uma estratégia à volta do Cristiano Ronaldo, é normal, trata-se do melhor jogador do Mundo. Estávamos a jogar com dois avançados, com ele com o Nani, que fazia a compensação a meio-campo. De repente fiquei sem o Ronaldo e a verdade é que não tinha mais nenhum jogador com características semelhantes. De uma assentada perdi o melhor do mundo e ainda a sua característica. O meu primeiro pensamento foi ‘como é que vou ganhar, na mesma, este Campeonato da Europa?’ Foi então que decidi mudar a estratégia, passando de 4x4x2 para 4x3x3, estancando a seleção francesa. Ao intervalo retifiquei algumas situações, tornando-as mais claras aos jogadores. Durante os minutos entre a saída do Cristiano e o intervalo, aquilo em que pensava era na forma de criar uma nova estratégia - e isso não tem a ver com o modelo de jogo, mas sim com o posicionamento
em campo.
Redação

comentários

2
Imprimir Enviar e-mail Facebook Twitter
Faça um comentário (máx: 300)
quinhotas
01-01-2017 13:31
Ganda melhor do mundo, que dá mais jeito fora de campo que dentro!!! Kkkkkkkkkk
aguia83
01-01-2017 12:54
Não percebo nada disso de estratégias e sistemas, o que sei é que nos próximos 3.5 anos somos OS CAMPEÕES EUROPEUS . Está em PORTUGAL A TAÇA. OBRIGADO SELECÇÃO!

mais de SELEÇÃO

Seleção O Portugal-Hungria deste sábado acontece uma semana antes de um decisivo Benfica-Porto para o campeonato. Questionado sobre o estado de espírito dos jogadores e eventuais
Seleção Portugal defronta este sábado a Hungria na qualificação para o Mundial da Rússia, mas na conferência de imprensa Fernando Santos falou mais da partida na fase de grupo do

destaques