QUARTA-FEIRA, 29-06-2016, ANO 17, N.º 5996
Conteúdo inexistente.

destaques

Olhares A lei é só uma: todos os heróis, antes da fama passaram por um revés na sua caminhada rumo ao estrelato. E Lewandowski não foi diferente. Outrora rejeitado e humilhado, conseguiu em apenas nove minutos fazer o que ninguém esperava dele: ganhar um jogo com uma manita que só Cristiano Ronaldo entende na perfeição. Este polaco de 27 anos sabia que tinha jeito para o futebol, só não sabia que iria bater um recorde que estava na posse de um ex-futebolista do Belenenses, isto no que diz respeito às seis principais Ligas Europeias. Gilberto Vicente, nascido em 1918 em Portimão, fez cinco golos em 18 minutos quando defrontou o Vitória de Guimarães, num encontro a contar para a 2ª jornada do campeonato nacional em 1943. Depois dele só Kubala, que na década de 50, apontou cinco golos em 19 minutos, numa goleada do Barcelona sobre o Sporting de Gijón. Mas Lewandowski fez mais…Oleg Salenko precisou de 60 minutos para marcar cinco golos no Rússia-Camarões durante o Mundial de 1994; Lionel Messi fez o mesmo em 59 minutos contra o Bayern Leverkusen na Liga dos Campeões; Carlos Eduardo precisou de 52 minutos na Liga francesa; Cristiano Ronaldo assinou uma manita em 74 minutos perante o Espanhol, enquanto Jardel e Nuno Gomes fizeram o mesmo em 89 e 76 minutos contra Salgueiros e Leça, respetivamente. Mas há um nome na história de Portugal que muitos já ouviram falar mas pouco conhecem: Fernando Peyroteo, antigo avançado do Sporting que marcou cinco golos por doze vezes na carreira. Não demorou os nove minutos de Lewandowski, mas tal como o polonês sempre acreditou no seu valor, e mais do que isso, no futebol. Robert Lewandowski entrou para o livro de recordes do Guinness pela sua inacreditável proeza frente ao Wolfsburgo, ao tornar-se o primeiro jogador do Bayern de Munique a sair do banco de reservas e marcar cinco golos em apenas nove minutos, num só jogo. E se Pep Guardiola levantou as mãos à cabeça sem saber o que responder, Philippe Lahm, ainda queria mais. «Ele teve mais duas oportunidades, devia marcado sete golos...». E no Europeu Lewandowski? O avançado polaco ainda não marcou em França, mas Ronaldo não pode tirar os olhos dele: desde a época 2011/12 que quebra sempre o jejum à quinta partida oficial. E a quinta partida oficial é precisamente amanhã frente a Portugal… ...