SÁBADO, 24-06-2017, ANO 18, N.º 6356
Guiné-Bissau
Presidente acompanha tragédia de Pedrógão Grande com «angústia» e expressa solidariedade
20:31 - 19-06-2017
O presidente da Guiné-Bissau, José Mário Vaz, expressou, esta segunda-feira, ao homólogo português Marcelo Rebelo de Sousa, a solidariedade dos guineenses que acompanham com «angústia» a tragédia de Pedrógão Grande.

Numa carta enviada ao chefe de Estado de Portugal, José Mário Vaz refere que foi com «consternação profunda» que tomou conhecimento dos «trágicos efeitos causados pelo brutal incêndio de Pedrógão Grande».

«Nesta triste ocasião, endereço-lhe, em nome do povo guineense e em meu nome pessoal, os sentimentos do nosso profundo pesar e a expressão da nossa solidariedade», refere na carta, onde trata Marcelo Rebelo de Sousa por «meu caro amigo».

José Mário Vaz salienta, também, que os guineenses estão a «acompanhar com angústia os extraordinários esforços das equipas de socorro».

«Neste momento difícil, o nosso pensamento está com todas as vítimas desta tragédia, muito em particular, com as famílias que perderam os seus entes queridos, a quem, por via da presente, endereçamos as nossas mais sentidas condolências», concluiu.
Lusa

Imprimir Enviar e-mail Facebook Twitter

mais do dia

Política O primeiro-ministro assinou sexta-feira um despacho em que pede à ministra da Administração Interna que providencie um «cabal esclarecimento» sobre as falhas ocorridas na rede SIRESP, entre sábado e terça-feira, durante os incêndios. O despacho acontece depois da resposta da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) ao primeiro-ministro, assumindo as falhas na rede SIRESP, entre sábado e terça-feira, alegando que foram usadas «comunicações de redundância». Foi precisamente entre as 19 e
Revista de Imprensa «A Polícia Judiciária tinha, até ontem à tarde, assinalado o desaparecimento de uma dúzia de pessoas no incêndio de Pedrógão Grande. O Instituto de Medicina Legal terminou a identificação das 64 vítimas mortais», diz o Jornal de Notícias.
Revista de Imprensa «Incidentes com drones que quase colidiram com aviões estão a ser investigados e já resultaram em queixa-crime Gabinete de InvestigaçãO de Acidentes registou nove ocorrências neste ano», refere o Diário de Notícias.

destaques