DOMINGO, 28-05-2017, ANO 18, N.º 6329
Constança Urbano de Sousa, Ministra da Administração Interna
País
Ministra considera que a crise dos refugiados coloca em causa o espaço Schengen
21:41 - 19-05-2017
A ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, considerou esta sexta-feira que a crise dos refugiados e o terrorismo estão a colocar em causa o espaço Shengen de circulação e defendeu que a sua manutenção é um dos grandes desafios do projeto europeu.

Durante um congresso internacional organizado pelo Observatório de Relações Exteriores da Universidade Autónoma de Lisboa, a ministra adiantou que a crise dos refugiados e a ameaça terrorista estão a «colocar, sem dúvida alguma, em causa» a construção europeia e o espaço Schengen.

Constança Urbano de Sousa considerou que a manutenção do espaço livre de circulação na Europa é «um dos maiores desafios que hoje se coloca ao projeto europeu».

«É essencial, neste momento, que a Europa preserve este espaço, que é um corolário da integração europeia, sob pena da sua desintegração.», afirmou.

A ministra defende a «coordenação e gestão conjunta» uma vez que não é possível gerir este tipo de fenómenos com «soluções puramente nacionais».
Redação

Imprimir Enviar e-mail Facebook Twitter

mais do dia

Vaticano O Papa Francisco recordou, este domingo, no Vaticano, as vítimas dos atentados terroristas que na última semana atingiram o Egipto e a cidade de Manchester. «Desejo exprimir novamente a minha proximidade ao querido irmão Papa Tawadros II e à comunidade copta ortodoxa no Egipto, que há dois dias sofreu mais um feroz ato de violência», começou por dizer o Sumo Pontífice aos peregrinos reunidos na Praça de São Pedro para a recitação do Regina Coeli. «As vítimas, entre as quais também crianç
Índia O Zika chegou à Índia com as autoridades a anunciarem, este domingo, os três primeiros casos de infeção pelo vírus - duas das pessoas infetadas eram grávidas, mas deram à luz bebés saudáveis. Apesar de não terem viajado antes de contrair o vírus, o ministério da Saúde indiano já veio dizer que «não há motivos para pânico», escreveu o jornal Washington Post. Os três casos foram detetados enquanto os pacientes faziam análises de rotina num hospital de Ahmadabad. Dois surgiram em feverei
Síria Pelo menos 18 pessoas morreram, este domingo, num bombardeamento da aviação da coligação internacional ocorrido a sul da cidade síria de Al Raqa, principal bastião do Estado Islâmico, informou o Observatório Sírio dos Direitos Humanos. O bombardeamento foi dirigido contra autocarros na estrada que une a localidade de Ratla e a zona de Al Kasarat, na orla do rio Eufrates, indicou a mesma organização não-governamental. A fonte advertiu que o número de mortos pode aumentar, uma vez que há vár

destaques