SEXTA-FEIRA, 28-07-2017, ANO 18, N.º 6390
Economia
«Não houve um aumento do emprego tão grande desde o início do século» - Caldeira Cabral
21:19 - 19-05-2017
O Ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, sublinhou esta sexta-feira que Portugal conheceu neste ultimo ano um aumento «recorde» do emprego e um crescimento nas exportações em simultâneo ao aumento do salario mínimo nacional.

Em Póvoa de Lanhoso, no distrito de Braga, enquanto visitou as futuras instalações do grupo Prozis, Manuel Caldeira Cabral, afirmou: «Estivemos um ano inteiro a ouvir que o aumento do salário mínimo levaria a uma quebra da competitividade das exportações e a uma redução do emprego. Tivemos um aumento do salário mínimo e um aumento recorde do emprego, não houve um aumento do emprego tão grande desde o início do século, e estamos a ter um crescimento das exportações como não se verificava há mais de seis anos.»

Esta foi a reação do ministro ao estudo apresentado por dois economistas que defende que um aumento do salário mínimo vai ter efeitos adversos no emprego.
«As pessoas sabem perceber o que é que os números dizem e sabem fazer contas», rematou Caldeira Cabral.
Redação

Imprimir Enviar e-mail Facebook Twitter

mais do dia

Revista de Imprensa «Desde a entrada em vigor do regulamento 2017/458, sobre o reforço da fiscalização nos aeroportos, as companhias que integram a associação A4E e os passageiros têm acumulado prejuízos por perda ou adiamento de voos.» «Dez milhões de euros é o custo que a A4E, um grupo de 15 companhias aéreas, incluindo a TAP, estimam ter sofrido desde abril, em conjunto com os passageiros, devido ao maior rigor no controlo de documentos nos aeroportos após a entrada em vigor do Regulamento 2017/458, no qual a
Revista de Imprensa «Relatório revela que estes casos de crianças e adolescentes aumentaram 23% face ao ano anterior.» «Em média, o Estado retira uma criança ou adolescente por dia aos pais com a fundamentação de se tratar de um ´procedimento de urgência´ e reencaminha-a para uma situação de acolhimento. Em 2016, foram 485 com idades entre os zero e os 20 anos que foram retiradas de forma urgente por suspeitas de abusos sexuais ou de situações em que a sua integridade física estaria em causa. Segundo o relatório
Estados Unidos O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, deu a entender durante um comício no Estado do Ohio, na passada terça-feira, que um dia poderia vir a ser imortalizado no Mount Rushmore, juntando-se às faces esculpidas de Abraham Lincoln, George Washington, Thomas Jefferson e Theodore Roosevelt, apenas alguns dos mais importantes presidentes da história norte-americana. Trump disse que todos os presidentes que estão representados no Mount Rushmore protegiam «a indústria americana», rematando ao

destaques