DOMINGO, 28-05-2017, ANO 18, N.º 6329
Economia
«Não houve um aumento do emprego tão grande desde o início do século» - Caldeira Cabral
21:19 - 19-05-2017
O Ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, sublinhou esta sexta-feira que Portugal conheceu neste ultimo ano um aumento «recorde» do emprego e um crescimento nas exportações em simultâneo ao aumento do salario mínimo nacional.

Em Póvoa de Lanhoso, no distrito de Braga, enquanto visitou as futuras instalações do grupo Prozis, Manuel Caldeira Cabral, afirmou: «Estivemos um ano inteiro a ouvir que o aumento do salário mínimo levaria a uma quebra da competitividade das exportações e a uma redução do emprego. Tivemos um aumento do salário mínimo e um aumento recorde do emprego, não houve um aumento do emprego tão grande desde o início do século, e estamos a ter um crescimento das exportações como não se verificava há mais de seis anos.»

Esta foi a reação do ministro ao estudo apresentado por dois economistas que defende que um aumento do salário mínimo vai ter efeitos adversos no emprego.
«As pessoas sabem perceber o que é que os números dizem e sabem fazer contas», rematou Caldeira Cabral.
Redação

Imprimir Enviar e-mail Facebook Twitter

mais do dia

Vaticano O Papa Francisco recordou, este domingo, no Vaticano, as vítimas dos atentados terroristas que na última semana atingiram o Egipto e a cidade de Manchester. «Desejo exprimir novamente a minha proximidade ao querido irmão Papa Tawadros II e à comunidade copta ortodoxa no Egipto, que há dois dias sofreu mais um feroz ato de violência», começou por dizer o Sumo Pontífice aos peregrinos reunidos na Praça de São Pedro para a recitação do Regina Coeli. «As vítimas, entre as quais também crianç
Índia O Zika chegou à Índia com as autoridades a anunciarem, este domingo, os três primeiros casos de infeção pelo vírus - duas das pessoas infetadas eram grávidas, mas deram à luz bebés saudáveis. Apesar de não terem viajado antes de contrair o vírus, o ministério da Saúde indiano já veio dizer que «não há motivos para pânico», escreveu o jornal Washington Post. Os três casos foram detetados enquanto os pacientes faziam análises de rotina num hospital de Ahmadabad. Dois surgiram em feverei
Síria Pelo menos 18 pessoas morreram, este domingo, num bombardeamento da aviação da coligação internacional ocorrido a sul da cidade síria de Al Raqa, principal bastião do Estado Islâmico, informou o Observatório Sírio dos Direitos Humanos. O bombardeamento foi dirigido contra autocarros na estrada que une a localidade de Ratla e a zona de Al Kasarat, na orla do rio Eufrates, indicou a mesma organização não-governamental. A fonte advertiu que o número de mortos pode aumentar, uma vez que há vár

destaques