SÁBADO, 22-07-2017, ANO 18, N.º 6384
Brasil
FMI vai vigiar situação após nova crise política
17:13 - 19-05-2017
O Fundo Monetário Internacional (FMI) avisou esta sexta-feira que vai estar atento à situação no brasil depois de as suspeitas de corrupção se estenderem a Michel Temer, atual Presidente.

O diretor do Departamento do Hemisfério Ocidental do FMI, Alejandro Werner, disse em São Paulo que ainda é cedo para fazer um diagnostico sobre as consequências que a nova crise politica terá na economia.

O responsável explicou que o fundo vai vigiar de perto a evolução do caso nas próximas semanas, para avaliar as projeções económicas futuras.
Redação

Imprimir Enviar e-mail Facebook Twitter

mais do dia

Estados Unidos Um saco com pó da Lua foi vendido em leilão por 1,8 milhões de dólares (cerca de 1,5 milhões de euros). A bolsa esteve fechada durante mais de quatro décadas e só recentemente a NASA percebeu o valor do pó que o astronauta norte-americano Neil Armstrong (primeiro homem a pisar a Lua, como comandante da missão Apollo 11, a 20 de julho de 1969) trouxe com ele. O« comprador fez a oferta por telefone, mas não quis ser identificado publicamente», explicou a leiloeira Sotheby’s. Os 1,5 milhõe
Europa Apesar da descida das taxas de desemprego em vários países europeus, «mais cedo ou mais tarde, o emprego vai diminuir», alerta a Comissão Europeia (CE) na ‘Análise Anual do Emprego e da Situação Social na Europa’ publicada esta semana. Tendo sempre as evoluções demográficas como pano de fundo, que levarão a «restrições do fornecimento de mão de obra», o documento esclarece que, no pior dos cenários, «o crescimento do emprego será negativo dentro de cinco anos». «Na melhor das hipóteses,
ONU O secretário-geral das Nações Unidas (ONU), António Guterres, «deplorou profundamente» a morte de três palestinos, esta sexta-feira, após confrontos com forças de segurança israelitas. O vice-porta-voz da ONU, Farhan Haq, afirmou que o antigo primeiro-ministro português apelou a todos os líderes políticos, religiosos e comunitários «para ajudarem a reduzir a tensão. Haq adiantou, também, que «o secretário-geral reitera que a santidade dos locais religiosos deve ser respeitada como locais d

destaques