TERÇA-FEIRA, 30-05-2017, ANO 18, N.º 6331
Frauke Kohler
Liga dos Campeões
Polícia já deteve um suspeito do ataque ao autocarro do Dortmund
14:09 - 12-04-2017
A Polícia alemã prendeu um suspeito do ataque ao autocarro do Dortmund, admitindo ao mesmo tempo poder tratar-se, afinal, de um ato terrorista associado ao Estado Islâmico.

«Considerando os procedimentos operacionais, podemos assumir que este é um ataque terrorista», referiu Frauke Kohler, representante do gabinete anti-terrorista na Alemanha, em conferência de Imprensa.

A procuradora revelou ainda que foi detido já um suspeito pertencente ao Estado Islâmico, após buscas efetuadas em apartamentos.

«A pista islâmica é possível», admitiu agora Frauke Köhler, falando de três cartas encontradas no local onde aconteceu o ataque ao autocarro do Borussia Dortmund quando se deslocava para o estádio, a fim de defrontar o Mónaco em partida da Liga dos Campeões.

A polícia, recorde-se, tinha inicialmente questionado a autenticidade das cartas relacionadas com o movimento islâmico.

comentários

0
Imprimir Enviar e-mail Facebook Twitter
Faça um comentário (máx: 300)

mais do dia

Reino Unido Theresa May, primeira-ministra britânica, afirmou esta segunda-feira estar disposta a ser uma líder difícil para atingir os seus objetivos do seu futuro governo enquanto Jeremy Corbyn, o seu rival, prometeu ser um primeiro-ministro que escuta os outros. Os dois políticos participaram num programa de televisão dedicado às eleições legislativas de 8 de junho em que responderam às perguntas da audiência, mas posteriormente entrevistados por um jornalista. Quando questionada se o rótulo de `mu
País Marcelo Rebelo de Sousa criticou esta segunda-feira os políticos que têm um discurso intolerante e populista e elogiou os cidadãos que apoiam os refugiados e os migrantes como voluntários. O Presidente da República falou na cerimónia de abertura das Conferências do Estoril, no Centro de Congressos e declarou: «Pessoalmente, o que vos quero dizer é que esta luta é uma luta cultural. Quando olhamos à volta e vemos responsáveis políticos, protagonistas cimeiros da cena internacional, defender
Estados Unidos Donald Trump já se expressou sobre o ataque xenófobo de um homem branco a duas jovens muçulmanos em Portland. Dois homens defenderam as raparigas, foram esfaqueados pelo agressor e acabaram por morrer. O homem foi preso pelas autoridades e acusado de dois homicídios e de um crime de ódio. Esta segunda-feira, o presidente dos Estados Unidos, falou sobre o assunto na sua página do Twitter: «Os ataques violentos em Portland na sexta-feira são inaceitáveis. As vítimas fizeram frente

destaques