SÁBADO, 29-04-2017, ANO 18, N.º 6300
País
Paulo Morais ilibado de difamação ao Grupo Lena
23:58 - 20-03-2017
O Tribunal da Relação de Lisboa deu razão a Paulo de Morais no processo que lhe foi movido pelo Grupo Lena, que o acusava de ofensa a pessoa coletiva.

A decisão refere-se a um recurso interposto pelo Grupo Lena, após o Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa ter decidido pela não pronúncia de Paulo de Morais.
Em causa estavam afirmações de Paulo de Morais relativamente à troca de favores entre o grupo empresarial e o ex-primeiro-ministro José Sócrates.

Paulo de Morais já ganhou oito processos na justiça, que lhe foram movidos após este ter dado a sua opinião sobre variados temas. O que já levou o ex-candidato à Presidência da República a queixar-se de «bullying judicial», dada a quantidade de processos que têm sido movidos contra si.
Redação

Imprimir Enviar e-mail Facebook Twitter

mais do dia

Estados Unidos A vida dos veteranos das Forças Armadas norte-americanas nem sempre é fácil depois de terminar a carreira militar. Agora com a parceria entre a Sandboxx, uma rede social direcionada para antigos militares, e a Betts Recruiting vai permitir que se crie uma plataforma para a procura de emprego, mais concretamente na área das tecnologias. Esta parceria fará com que empregadores na área das tecnologias possam entrar em contacto facilmente com antigos veteranos, os quais, por sua vez, terão aqu
País O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, manifestou a sua vontade em que haja mulheres a presidir às associações nacionais de freguesias (Anafre) e de municípios (ANMP), e também noutras funções políticas de liderança. «É preciso fazer muito mais em termos de participação política das mulheres», defendeu Marcelo Rebelo de Sousa. «A luta continua, para utilizar uma frase que ficou associada a um período histórico da afirmação da nossa democracia», afirmou o Chefe de Estado no enc
União Europeia O Executivo de António Costa entregou à Comissão Europeia o Programa Nacional de Reformas e o Programa de Estabilidade 2017-2021, dentro do prazo previsto, 30 de abril. Os documentos ainda não estão publicados no `site´ da Comissão Europeia, mas terão sido entregues na sexta-feira na sede do executivo comunitário, de acordo com fontes governamentais. A Comissão Europeia procederá à avaliação dos documentos durante o mês de maio, após o que emitirá as recomendações específicas por país, a s

destaques