DOMINGO, 28-05-2017, ANO 18, N.º 6329
Reino Unido
Milhares acusam Gerry e Kate McCann de negligência
22:38 - 20-03-2017
Mais de 90 mil de pessoas subscreveram uma petição britânica em que acusam os pais de Maddie McCann de negligência, por terem deixado os filhos sozinhos na noite do desaparecimento da menina.

O documento pretende que Kate e Gerry McCann sejam acusados formalmente de negligência, questionando também a passividade das autoridades portuguesas ao não terem feito qualquer oficial ao casal.

Lê-se na petição que «Kate e Gerry deixaram três crianças sem supervisão no hotel e foram sair» e que «não é natural» deixar as três crianças sozinhas.

A petição já conta com 91.511 assinaturas e será enviada à primeira-ministra britânica, Theresa May.

No próximo dia 3 de maio completam-se dez anos do desaparecimento Maddie McCann de um empreendimento turístico na Praia da Luz, no Algarve.
Redação

Imprimir Enviar e-mail Facebook Twitter

mais do dia

Alemanha Depois das cimeiras da NATO e do G7, a chanceler alemã avisou que a Europa já não pode contar com os Estados Unidos nem com o Reino Unido, defendendo que chegou a hora dos europeus cuidarem do destino com as próprias mãos. Num comício em Munique, Angela Merkel confessou que, nos últimos dias, compreendeu que chegou ao fim um tempo em que a Europa podia depender completamente de outros aliados e afirma que agora os europeus têm de saber que têm de lutar pelo próprio futuro. A chanceler gara
Guiné-Bissau O Governo da Guiné-Bissau quer mais portugueses a visitar o país e lançou, recentemente, junto de várias agências de viagens portuguesas, cinco pacotes de férias para promover o destino em Portugal. A estratégia visa desenvolver o turismo guineense, principalmente o ecoturismo no arquipélago dos Bijagós, um conjunto 88 ilhas, classificadas pela UNESCO, desde 1996, como reserva da biosfera. «Entendemos que era mais fácil começar por Portugal, porque falamos a mesma língua, e existe um enorm
Brasil O Presidente do Brasil perdeu o apoio de quatro dos partidos que formam a sua base de apoio político na Câmara dos Deputados desde o início da crise política, motivada pelo seu alegado envolvimento num escândalo de corrupção. Após a instauração no Supremo Tribunal de uma investigação contra Michel Temer, partido socialista brasileiro (PSB), partido popular socialista (PPS), partido trabalhista nacional (PTN) e o partido humanista da solidariedade (PHS) abandonaram a base política que suporta

destaques