SEXTA-FEIRA, 28-04-2017, ANO 18, N.º 6299
Coreia do Norte
«Se uma bala for disparada responderemos com ataque nuclear aos EUA e Coreia do Sul» - Kim Jong Un
19:11 - 19-03-2017
A Coreia do Norte ameaçou, este domingo, os EUA que está pronta a entrar num confronto nuclear, caso os EUA mostrem qualquer sinal de agressão.

O ministério de negócios estrangeiros fez chegar à imprensa as palavras do governo de Pyongyang.

«O exército norte-coreano irá destruir todos os agressores com misseis nucleares, de forma a defender a felicidade e segurança do seu povo, caso os EUA ou a Coreia do Sul disparem uma única bala.»

As ameaças vêm em resposta aos exercícios militares realizados pelos EUA e a Coreia do Sul, em Seoul, algo que a Coreia do Norte vê como uma ameaça.
Redação

Imprimir Enviar e-mail Facebook Twitter

mais do dia

Alemanha Os deputados alemães aprovaram, esta quinta-feira, uma lei que proíbe parcialmente o uso do véu integral, nomeadamente pelos funcionários públicos. Esta posição dos políticos da Alemanha sucede quando o país acolhe mais de um milhão de refugiados, muitos deles muçulmanos. A legislação adotada obriga os funcionários públicos a ter o rosto totalmente descoberto, quando estão a desempenhar as suas funções, mas não proibe a utilização do véu integral no espaço público.
Macedónia Dez pessoas ficaram feridas após cerca de 100 manifestantes invadirem, esta quinta-feira, o parlamento da Macedónia para protestar contra a eleição do presidente do hemiciclo numa votação que consideram injusta. Zoran Zaev, líder da oposição de esquerda, tinha o rosto ensanguentado, segundo a agência noticiosa francesa, AFP, no local quando se instalou o caos após a entrada na assembleia dos manifestantes, apoiantes do partido de direita VMRO-DPMNE do ex-primeiro-ministro Nikola Gruevski.
Estados Unidos A United Airlines conseguiu um acordo extrajudicial com o passageiro que foi expulso à força de um dos seus aviões, a 9 de abril. A empresa refere, em comunicado, ter alcançado uma «solução amigável» para encerrar este «infeliz incidente». A defesa legal de David Dao, um médico de 69 anos, tinha ameaçado levar o caso a tribunal já que garantia que o passageiro tinha sofrido uma contusão cerebral, uma rutura nasal e perdido um dos dentes quando foi expulso do avião por faltarem lugares.

destaques