SEXTA-FEIRA, 24-03-2017, ANO 18, N.º 6264
Madeira
Tribunal condenou a 3 anos de prisão homem que ateou fogo florestal
10:25 - 17-02-2017
O Tribunal da Comarca da Madeira condenou hoje a três anos de prisão efetiva o homem de 50 anos por crime de incêndio florestal, em agosto do ano passado, na zona da Camacha.

«O tribunal entendeu condenar a uma pena de três anos de prisão, que, tendo em conta os antecedentes criminais, não pode ser suspensa, é efetiva», afirmou o juiz presidente do coletivo, Filipe Câmara.

O homem foi acusado de ter ateado o fogo na zona da freguesia da Camacha, concelho de Santa Cruz, o município vizinho a leste do Funchal, e foi detido pela PSP na noite de 15 para 16 de agosto.

Redação

Imprimir Enviar e-mail Facebook Twitter

mais do dia

Moçambique Depois de ter sido apresentado, em janeiro de 2016, como novo selecionador de Moçambique, num processo que não reuniu consenso, mas que teve a firme posição do Presidente da Federação, Alberto Simango Júnior, Abel Xavier, que conquistou a simpatia dos adeptos e até dos seus detratores, tem este ano um vasto conjunto de compromissos - só que o contrato do antigo internacional português expira em outubro, um mês antes da derradeira eliminatória do CAN-Interno, cujo adversário, curiosamente, poderá
Guiné-Bissau O Presidente da República da Guiné-Bissau, José Mário Vaz, defendeu hoje, em Bafatá, que um dos legados que vai deixar um dia ao país será o fim do medo entre os cidadãos. Num comício popular na segunda cidade do país, localizada a cerca de 150 quilómetros a leste dá capital Bissau, onde se encontra em presidência aberta, José Mário Vaz considerou que se um dia deixar de ser o Chefe do Estado será lembrado como «aquele que acabou com o medo entre os cidadãos». «O medo e o ódio têm que acab
Argentina A antiga presidente da Argentina, Cristina Kirchner, vai ser julgada por «fraude contra a Administração Pública», no processo conhecido como ‘Dólar Futuro’, em que é acusada de ter manipulado a cotação do dólar por parte do banco central argentino. Kirschner, 64 anos, é alvo de várias investigações judiciais, suspeita de corrupção, lavagem de dinheiro e enriquecimento ilícito´. A data do início do julgamento ainda não foi marcada, mas será a primeira vez que uma antiga chefe de Estado enf

destaques