DOMINGO, 26-02-2017, ANO 18, N.º 6238
Matos Correia
Política
Impasse nos trabalhos da comissão de inquérito à CGD mantém-se até 3.ª feira
09:16 - 17-02-2017
inquérito à gestão da CGD de hoje foi inconclusiva, tendo sido reagendado outro encontro para terça-feira, informou o presidente em exercício da comissão, Paulo Trigo Pereira (PS), que assumiu a liderança da comissão depois da demissão de José Matos Correia.

Segundo Trigo Pereira, o objetivo da reunião de hoje foi saber se havia informação sobre o novo presidente da comissão por parte dos partidos (PSD e CDS-PP) que, por terem imposto esta comissão de inquérito à Caixa Geral de Depósitos (CGD) de forma potestativa, têm o dever de nomear o seu presidente.
Redação

Imprimir Enviar e-mail Facebook Twitter

mais do dia

Estados Unidos O Partido Democrata elegeu, este sábado, Tom Pérez como novo líder, ligado à ala mais tradicional, que se comprometeu a reforçar as estruturas locais para vencer os republicanos na próxima eleição presidencial. De ascendência hispânica, Pérez foi secretário de estado do Trabalho e advogado em causas de direitos civis - angariou 235 de 445 votos dos membros do Comité Nacional do partido. Tom Pérez, de 55 anos, era apoiado pelo ex-vice-presidente Joe Biden. O primeiro ato de Tom Pérez foi
São Brás Alportel O idoso que desapareceu esta sexta-feira ao final da tarde, em São Brás de Alportel, no Algarve, foi encontrado com vida. O homem, que sofre de Alzheimer, tinha sido visto pela última vez por um grupo de amigos, por volta das 17.30 horas, informou, igualmente, o Correio da Manhã. O septuagenário caiu num buraco, na serra, e não se conseguiu levantar, numa zona de mato, a cerca de um quilómetro de onde tinha sido visto pela última vez. Quando foi encontrado, estava consciente e bem de
Iraque Tropas iraquianas apoiadas pela aviação e helicópteros militares combatem este sábado os rebeldes ‘jihadistas’ a oeste de Mossul, mas a batalha para retomar o último grande bastião do Estado Islâmico (EI) no país não está fácil. Nos últimos dois dias, centenas de civis fugiram das zonas de combate, à medida que os militares progrediam no terreno, enquanto as Organizações Não-Governamentais (ONG) estimam em 750 mil o número de habitantes que ainda estão subjugados aos ‘jihadistas’ no setor oes

destaques