DOMINGO, 26-03-2017, ANO 18, N.º 6266
País
Desapareceram cerca de 50 armas da Direção Nacional da PSP em Lisboa
17:48 - 16-02-2017
O Ministério da Administração interna deu esta quinta-feira conta do «extravio de cerca de 50 armas de 9mm» da Direção Nacional da Polícia de Segurança Pública (PSP), no Largo da Penha de França, em Lisboa.

O caso está a ser investigado pelo Ministério Público e já foram instaurados processos disciplinares a dois elementos da PSP, que foram suspensos de funções.

Numa nota enviada à comunicação social, o Ministério da Administração Interna informa que o inquérito ao armazenamento de armas do Departamento de Apoio Geral da Direção Nacional da PSP foi aberto «na sequência da apreensão de uma arma de fogo da PSP numa operação policial».

«Em causa está o extravio de cerca de 50 armas de 9mm, tendo os factos sido participados ao Ministério Público, para efeitos de investigação e apuramento de responsabilidades criminais», esclarece o Ministério.
Redação

Imprimir Enviar e-mail Facebook Twitter

mais do dia

Madeira A Polícia Judiciária (PJ) está a investigar a morte de uma mulher, de 79 anos, que foi encontrada sem vida na zona do Arco da Calheta, na Madeira. As autoridades estão a interrogar o filho, de 45 anos, que partilhava casa com a vítima. O homem regressou há três semanas de Londres, existindo relatos de que tinham um passado conflituoso. O caso está a ser investigado como homicídio, uma vez que a vítima terá sido esfaqueada.
Cabo Verde A cidade do Mindelo, na ilha de São Vicente, acolhe nos dias 30 e 31 deste mês acolhe a terceira mesa redonda dedicada ao sector do turismo, desta feita sobre o tema `Turismo Urbano, Cultural e Náutico´. Segundo um comunicado do governo de Cabo Verde, a escolha de São Vicente tem a ver com as suas características de «ilha urbana, com um cosmopolitismo que lhe advém da sua cidade-porto com forte ligação ao mundo e à economia marítima». Esta mesa redonda visa analisar com as Câmaras Munici
Lisboa A rotura de uma conduta de água está a condicionar o trânsito em duas faixas da calçada de Carriche, em Lisboa, devido aos trabalhos de reparação. A Empresa Portuguesa das Águas Livres (EPAL) sugere aos condutores que, durante o dia de segunda-feira, optem por meios de transporte alternativos, ou vias alternativas, para o acesso a Lisboa. A rotura, no entanto, não põe em causa o abastecimento da água naquela zona da cidade

destaques