DOMINGO, 26-03-2017, ANO 18, N.º 6266
Ivanka e o irmão Donald junto ao pai (AP)
Estados Unidos
Filha de Donald Trump abandona cargos nas empresas para estar em Washington
09:13 - 12-01-2017
Ivanka Trump, a filha mais velha do presidente eleito, vai tirara partida da tomada de posse do pai uma licença dos cargos executivos na Trump Organization, empresa que gere com o pai, e na sua própria marca de joias, para seguir com o marido Jared Kushner para Washington, uma vez que este foi nomeado conselheiro da Casa Branca.

Esta separação de cargos sugere um esforço para que a lei de ética seja cumprida. Os irmãos, Donald e Eric vão tomar conta da empresa, segundo também foi ontem anunciado pelo próprio Trump em conferência de imprensa.

Em comunicado publicado na sua página de Facebook, Trump sublinha que, para já, vai dedicar-se à educação dos três filhos.
Redação

Imprimir Enviar e-mail Facebook Twitter

mais do dia

Música A Câmara Municipal de Sevilha multou a promotora do concerto dos AC/DC, Live Nation, que ocorreu a 10 de maio de 2016 em 15 mil euros. A multa surge pelo facto de a promotora em questão ter-se recusado a devolver o dinheiro dos bilhetes a todos os que o requisitaram face à substituição do vocalista Brian Johnson por Axl Rose. Recorde-se que Axl Rose substituiu Brian Johnson para os concertos da digressão europeia dos AC/DC, após este ter sido forçado a fazer uma pausa da banda sob perigo d
Porto O relatório do secretariado nacional da UGT foi aprovado por este sábado por maioria, com 12 votos contra e 10 abstenções, suscitando algumas críticas sobretudo de falta de apoio ao setor financeiro. O documento apresentado pela direção da UGT ao XIII congresso da central sindical, que se realiza no Porto, reúne toda a atividade dos últimos quatro anos. A atuação da UGT e do secretário-geral, Carlos Silva, mereceu muitos elogios, mas também foram feitas algumas críticas, nomeadamente de si
Estados Unidos A mulher de Roberto Beristaim, imigrante mexicano residente nos Estados Unidos, votou em Donald Trump nas eleições presidenciais por concordar com postura em relação à deportação de imigrantes ilegais, sendo que agora o próprio marido corre o risco de ser deportado. De acordo com o New York Daily News, o homem de 43, residente no estado do Indiana, foi detido quando se dirigiu ao Serviço de Polícia da Imigração e Controlo Aduaneiro para renovar o seu visto. Encontrando-se sob custódia policia

destaques