QUINTA-FEIRA, 30-03-2017, ANO 18, N.º 6270
Revista de Imprensa
«Proteção de Dados desmente governo na morada única digital» - Diário de Notícias
07:41 - 12-01-2017
«Comissão diz que até agora não foi ouvida. Deputados votaram documento que fazia referência à audição daquela entidade.»

«Os deputados da Assembleia da República votaram na passada sexta-feira uma proposta de lei de autorização legislativa para a criação da morada única digital, documento que incluía já o anteprojeto da lei que o governo vai agora aprovar, e onde se lê que o executivo ouviu a Comissão Nacional de Proteção de Dados (CNPD).»

«A referência levou PSD e CDS a questionar, no debate parlamentar da última sexta-feira, o que tinha dito a CNPD sobre esta matéria. Ficaram então sem resposta da ministra da Presidência e da Modernização Administrativa, Maria Manuel Leitão Marques. Mas a resposta chegou agora ao parlamento, pela mão da própria Comissão de Proteção de Dados, que desmente o governo.» - DN 12/1/2017
Redação

Imprimir Enviar e-mail Facebook Twitter

mais do dia

Lisboa Dois jornalistas da RTP foram agredidos com violência, esta quinta-feira à tarde, quando faziam uma reportagem em Chelas, Lisboa, avançou o ‘Jornal de Notícias’ e o ‘Público’. O repórter de imagem e outro jornalista estavam na Escola Básica dos Lóios para investigar a alegada violação de uma criança de nove anos por um rapaz de 12 anos, «quando a situação se tornou violenta», segundo o jornal ‘Público’. Os pais do menino terão agredido os dois jornalistas da RTP, sendo que o repórter de
Angola Os Estados Unidos (EUA) anunciaram hoje a conclusão de um projeto de 34 milhões de dólares (cerca de 31,5 milhões de euros), para a formação de técnicos de saúde, a nível provincial e municipal, de combate à malária. O projeto, denominado ‘Eye Kutoloka’, anunciado pela embaixada em Luanda - foi executado ao longo de cinco anos pela ‘World Learning International’ – visa promover a colaboração entre as direções provinciais e municipais de saúde das províncias de Benguela, Bié, Huambo, Huíla, C
Brasil Preso em Curitiba desde outubro de 2016, o ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha ouviu, esta quinta-feira, a sentença pela voz do juiz Sérgio Moro, responsável pela operação ‘Lava Jato’, que investiga desvios de fundos da Petrobras (petrolífera estatal brasileira). Sérgio Moro determinou ainda que Eduardo Cunha continue em prisão preventiva, enquanto decorre o processo de recurso. Uma prisão preventiva que o próprio Supremo Tribunal Federal tem chancelado, ao ter já recusad

destaques